Satisfeito com retorno, Renato Augusto bota fé em 2014: "Meu ano"

De volta de mais um desses problemas físicos, o meio-campista ainda espera ajudar neste ano, alimentando a esperança de obter vaga na Copa Libertadores

Comentar
Compartilhar
29 OUT 201319h29

Em sua primeira temporada no Corinthians, Renato Augusto confirmou as boas e más expectativas em torno de seu ótimo futebol, atrapalhado por frequentes contusões. De volta de mais um desses problemas físicos, o meio-campista ainda espera ajudar neste ano, alimentando a esperança de obter vaga na Copa Libertadores, mas tem seus maiores planos voltados para 2014.

“Vou ter uma pré-temporada um pouco diferente da dos outros. Vou fazer um trabalho de reorganização muscular e também de postura para que não voltem acontecer os problemas, principalmente as lesões musculares. Acredito muito na comissão médica do Corinthians, no Bruno (Mazziotti, fisioterapeuta) e no doutor Joaquim (Grava). Acredito que o ano que vem possa ser o meu ano”, afirmou.

A última contusão de Renato foi no joelho direito. Esperava-se uma artroscopia simples para a retirada de uma membrana inflamada, mas um desgaste na cartilagem foi detectado durante a cirurgia, mais complicada do que se imaginava. O jogador deixou a sala de cirurgia, no final de agosto, achando que seu 2013 havia acabado.

“Seria uma cirurgia bem simples, só que eu estava sentindo dor também perto da cartilagem. O doutor viu que tinha outro problema e resolveu fazer tudo. Minha cabeça estava já preparada para o ano que vem, porque eu já fiz uma cirurgia parecida no outro joelho e fiquei três meses fora”, comentou.

Renato Augusto tem seus maiores planos voltados para 2014 (Foto: Agência Corinthians)

A complicação explica a confusa matemática alvinegra. Renato foi para a cirurgia com a expectativa de voltar em um mês, retornou em dois, e Tite celebrou a volta “apressada em um mês”. Não foi por falta de esforço do atleta, que, apesar das seguidas contusões, é sempre muito elogiado por todos no clube por sua dedicação na preparação.

Tite pressionou bastante os médicos do Corinthians para ter seu camisa 8 novamente à disposição. Ele atuou por 45 minutos na vitória sobre o Criciúma, frustrou-se por ver do banco a eliminação da Copa do Brasil contra o Grêmio e, jogando de atacante, teve boa atuação no empate com o Santos.

“Preciso agradecer a parte médica e a fisioterapia. Muita gente não sabe do lado de fora, mas, para o jogo de domingo, fiquei até a uma hora da manhã de sábado me tratando. Isso já aconteceu em outras concentrações. É a força de vontade que não é só minha, é também a de outros profissionais”, contou.

É com essa força de vontade e com uma pré-temporada muito bem planejada que Renato Augusto espera fazer a diferença em 2014. Até a Copa do Mundo está na cabeça do meia de 25 anos, que, para isso, precisa dar um jeito de permanecer livre de novas complicações.