São Paulo visita Ponte Preta para esquecer eliminação da Libertadores

O técnico Milton Cruz fez mistério na reapresentação do elenco, mas deve mandar a Campinas um time semelhante ao que enfrentou o Cruzeiro no meio de semana

Comentar
Compartilhar
17 MAI 201513h56

Ainda vivendo a 'ressaca' da desclassificação na Copa Libertadores, o elenco do São Paulo vê a partida diante da Ponte Preta, às 18h30 (de Brasília) deste domingo, como uma oportunidade para mudar o foco. Tentando lidar com o abatimento do grupo, o técnico Milton Cruz fez mistério na reapresentação do elenco, mas deve mandar a Campinas um time semelhante ao que enfrentou o Cruzeiro no meio de semana.

No primeiro treino após a eliminação, a comissão técnica preferiu enfatizar o diálogo com o grupo. Antes do início dos trabalhos, Milton Cruz conversou com o elenco tricolor sobre as perspectivas para a sequência da temporada, que envolvem a disputa do Campeonato Brasileiro, da Copa do Brasil e da Sul-Americana. Com a bola rolando, o plantel foi dividido para a realização de um trabalho técnico-tático que priorizou o toque de bola. Após vencer o Flamengo na estreia, o São Paulo tenta manter o 100% fora de casa.

Em busca da sétima vitória em seu nono jogo como treinador efetivo da equipe, Milton Cruz não deve fazer muitas mudanças com relação ao time que levou a pior frente ao Cruzeiro no Mineirão. Fora a ausência de Lucão, que por estar envolvido com a Seleção Brasileira na preparação para o Mundial sub-20 deve ceder vaga a Dória na linha de defesa, a base do time deverá ser mantida.

Protagonista ao falhar em gol do Cruzeiro, Wesley é 1ª opção para substituir Michel no meio (Foto: Divulgação/São Paulo FC)

O volante Souza e o meia Michel Bastos, que não participaram do treino na última sexta, ficaram na academia realizando um trabalho de fortalecimento muscular. O camisa 5, apesar de ter reclamado de dores musculares na volta à São Paulo, foi relacionado e deve começar entre os onze. Já Michel, que se recuperou da dengue para ir a Minas, e reclamou de cansaço ao ser substituído, será poupado. Com isso, Wesley deve assumir a vaga no meio-campo ao lado de Paulo Henrique Ganso.

Parecendo reconquistar a titularidade, o lateral Bruno minimizou as críticas proferidas por parte da torcida após a eliminação da equipe e garantiu que o grupo está unido. “O verdadeiro torcedor sempre vem nos apoiar, temos que jogar por quem sempre está junto na caminhada. Aqui dentro o grupo está unido. Todo mundo quer jogar, ninguém está se escondendo, mas quem decide isso é o treinador”, falou em coletiva.

A Ponte Preta, por sua vez, também jogou no meio de semana e teve motivos para comemorar, ao contrário do Tricolor. Jogando em casa, a Macaca goleou o Moto Club por 4 a 1 e garantiu vaga na terceira fase da Copa do Brasil. Motivados pela classificação, os comandados de Guto Ferreira querem agora conquistar a primeira vitória na volta à Série A, após estrearem com um empate diante do Grêmio fora de casa.

O treinador comemorou a variedade de opções que tem para montar o time visando a partida de domingo, mas não deu pistas quanto aos titulares. “Que bom que temos substituição com mudança e com acréscimo e não só substituição. Começamos a criar uma expectativa que nos passa confiança. Temos mais opções com relação ao Paulista, assim ficamos com mais tranquilidade para montar o grupo”, falou Guto, que deve manter a base do time da estreia, à exceção de Tiago Alves, que cumprirá suspensão por ter sido expulso.

A partida no Moisés Lucarelli, marcada para o fim da tarde de domingo, terá portões fechados para o público. A punição decorre da briga envolvendo a torcida ponte-pretana e a Polícia Militar de Santa Catarina no jogo entre Ponte e Joinville, pela última rodada da Série B do ano passado.