Santos segura pressão, vence Corinthians e conquista Copa São Paulo

O atacante Diego Cardoso e o meio-campista Serginho, aos 15 e aos 30 minutos do primeiro tempo, respectivamente, marcaram para equipe vitoriosa, enquanto Malcom, aos 31 minutos do segundo tempo, descontou

Comentar
Compartilhar
25 JAN 201412h20

Campeão da Copa São Paulo de Futebol Júnior em 2013, o Santos segue como melhor equipe da tradicional competição de base nos últimos anos. Neste sábado, o time do litoral paulista teve mais uma boa atuação e triunfou por 2 a 1 sobre o Corinthians, no Pacaembu, e garantiu seu segundo título consecutivo do torneio. O atacante Diego Cardoso e o meio-campista Serginho, aos 15 e aos 30 minutos do primeiro tempo, respectivamente, marcaram para equipe vitoriosa, enquanto Malcom, aos 31 minutos do segundo tempo, descontou.

Com este resultado, o Santos iguala São Paulo e Atlético-MG, que também conquistaram a competição em três oportunidades. Campeão em 1984, 2013 e 2014, o clube alvinegro tem menos títulos do que Corinthians (oito), Fluminense (cinco) e Internacional (quatro).

Já o Corinthians, mesmo com a derrota neste sábado, segue como principal clube da história da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Vencedor do torneio em oito anos, sendo o último deles em 2012, o time da capital ainda terminou em segundo lugar em outras oito edições, totalizando 16 finais.

O jogo

Em busca de seu segundo título consecutivo da Copa São Paulo de Futebol Júnior, o Santos começou o jogo deste sábado pressionando o Corinthians desde os primeiros instantes. Mesmo com menos torcida presente no estádio em relação ao rival, o time do litoral paulista mostrou grande ímpeto ofensivo e aproveitou os espaços deixados pelo sistema defensivo do Corinthians.

Uma das principais referências da equipe comandada pelo treinador Pepinho Macia, o atacante Diego Cardoso começou a partida atuando pelo lado esquerdo e causou grandes problemas aos zagueiros rivais. O atleta quase abriu o placar aos sete minutos, quando fez boa jogada individual pelo lado esquerdo, invadiu a área e chutou cruzado. O goleiro Henrique, bem posicionado, espalmou para escanteio.

O Santos venceu a COpa São Paulo pela terceira vez (Foto: Marcos Bezerra/Futura Press)

Após a pressão inicial do Santos, o Corinthians conseguiu equilibrar as ações do confronto. Entretanto, Diego Cardoso voltou a aparecer aos 15 minutos e, desta vez, não deu chances ao goleiro adversário. Stéfano Yuri ganhou disputa em velocidade com Pedro e chutou rasteiro. A bola desviou em Henrique e foi rumo ao gol. Antes de entrar, Diego Cardoso apareceu para completar e balançar as redes.

Em desvantagem no marcador, o time da capital aumentou sua presença no campo ofensivo e passou a chegar ao gol defendido por João Paulo com mais facilidade. Entre os 18 e os 25 minutos, o Corinthians teve três oportunidades de igualar o placar, mas o atacante Lucas, em duas jogadas pelo alto, e Ayrton, em cobrança de falta, desperdiçaram.

Com o forte calor que fazia em São Paulo na manhã deste sábado, o árbitro Flávio Rodrigues Guerra concedeu parada técnica aos 28 minutos. Logo no retorno dos atletas ao gramado, aos 30 minutos, o Santos aumentou sua vantagem. Destaque do Corinthians na competição, o armador Zé Paulo ficou cercado no meio-campo, foi desarmado e a bola sobrou para Serginho. O camisa 10 disparou em velocidade e tocou na saída de Henrique, fazendo 2 a 0.

Insatisfeito com o desempenho do ataque de sua equipe, o técnico Osmar Loss colocou Brayan no lugar de Lucas ainda nos vestiários, antes do retorno ao segundo tempo. A alteração, porém, não surtiu grande efeito dentro de campo e o atleta não causou muito perigo ao Santos com sua entrada. O time do litoral, por sua vez, quase marcou o terceiro com Stéfano Yuri, aos 13 minutos.

Assim como no primeiro tempo, Flávio Rodrigues Guerra paralisou o duelo aos 28 minutos para os jogadores tomarem água. O atacante Léo sequer voltou para o jogo e foi substituído por Yan. Três minutos depois do retorno, o Corinthians organizou jogada de contra-ataque e avançou pelo lado direito. Brayan cruzou e Malcom, sozinho, chutou forte e diminuiu a desvantagem corintiana.

Empolgado com o gol, o time comandado por Osmar Loss pressionou bastante o Santos nos minutos finais. Para conter o ímpeto adversário, Pepinho colocou Diego Santos na vaga de Fernando Medeiros, aos 36 minutos. Nos instantes finais, aos 41 minutos, Brayan recebeu passe de Zé Paulo dentro da área, driblou o goleiro e chutou para fora, desperdiçando ótima oportunidade que causou alvoroço no banco do Corinthians. Antes do término, Henrique e Naílson ainda foram expulsos após confusão na área.