X
Esportes

Santos reduz concentrações do elenco antes dos jogos para economizar

A primeira partida para a nova ideia ser colocada em prática será a deste domingo (15), às 21h, contra o Ceará, pelo Campeonato Brasileiro

Os jogadores terão de se apresentar em horário predeterminado antes das partidas / Divulgação/Santos FC

Com R$ 195 milhões de dívidas em curto prazo para pagar, o Santos decidiu não concentrar mais os jogadores nos jogos como mandante no Campeonato Brasileiro. A razão é financeira, embora o clube diga que não é apenas isso.

A primeira partida para a nova ideia ser colocada em prática será a deste domingo (15), às 21h, contra o Ceará, pela primeira rodada do torneio nacional.

O clube confirma que a concentração será diminuída, mas não abolida. A assessoria nega que a razão seja apenas financeira. O Santos pretende mudar o relacionamento com os jogadores antes dos jogos.

A reportagem apurou que o treinador Jair Ventura está descontente com a novidade e que não foi consultado a respeito do assunto. Se fosse, teria sido contrário.

Os jogadores terão de se apresentar em horário predeterminado antes da partida na Vila Belmiro ou da ida a São Paulo de ônibus. Nos jogos como visitante, a concentração acontecerá, até porque é necessário viajar. Mas os voos e hospedagens são pagos pela CBF.

Nem todos os integrantes da diretoria estão satisfeitos com a novidade e ainda têm esperança de revertê-la.
"Não creio que isso seja correto. Vou conversar com o [presidente José Carlos] Peres para tentar demovê-lo dessa ideia", afirma o vice-presidente Orlando Rollo.

Em conversas com aliados, Peres tem dito que na época dourada de Pelé e Coutinho, os jogadores do Santos não concentravam, mas ganhavam jogos e títulos. Muita coisa no futebol mudou, mas isso, não, ele acredita. A responsabilidade de se cuidar antes dos jogos seria de cada jogador.

Nos anos 60, época a que o presidente se refere, o Santos tinha concentração. Os jogadores se hospedavam na chácara Nicolau Moran, hoje desativada, em São Bernardo do Campo (grande São Paulo), antes das partidas.

O Santos tem um espaço construído no Centro de Treinamento Rei Pelé que tem como finalidade a concentração dos jogadores antes das partidas em casa. Não está claro quanto o clube economizaria com o uso do seu próprio hotel.

No segundo semestre do ano passado, a antiga diretoria do clube, que tinha como presidente Modesto Roma Júnior, antecipou mais de R$ 10 milhões de cotas do Campeonato Paulista de 2018 e fechou o ano com déficit acumulado de R$ 258 milhões, segundo balanço apresentado ao conselho deliberativo.

De acordo com parecer do conselho fiscal, a dívida total do Santos atualmente é de R$ 402 milhões.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Saúde

Anvisa aguarda dados da Pfizer sobre variante delta para decidir sobre vacina para crianças

Ministério da Saúde prevê, no plano de vacinação do próximo ano, imunizar 70 milhões de crianças, o que depende de aprovação da agência

Saúde

Cubatão reduz para 4 meses o intervalo da dose adicional da vacina

A nova orientação vale para todas as pessoas a partir de 18 anos que tomaram as duas doses há pelo menos 120 dias

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software