Santos inicia busca pelo tetra com vitória suada em São Bernardo

Com dois de Neymar e um do argentino Miralles, o Peixe começou a briga pelo tetra paulista inédito vencendo por 3 a 1.

Comentar
Compartilhar
19 JAN 201321h45

Com um jogador a mais desde a expulsão do volante Dudu, que foi só um dos jogadores a abusarem das faltas sobre Neymar, o Santos começou a temporada 2013 com uma vitória pouco convincente e muito suada para cima do São Bernardo, neste sábado. Com dois de Neymar e um do argentino Miralles – Naldinho descontou para o time do ABC – o Peixe começou a briga pelo tetra paulista inédito vencendo por 3 a 1.

Na primeira partida oficial de 2013, o Santos teve todos seus reforços à disposição, exceto Marcos Assunção, que está em fase final de tratamento e deve voltar apenas na 4ª rodada. Os novos reforços, elogiados pelo técnico Muricy Ramalho, foram titulares, exceção, desta vez, feita a Pinga, que nem foi apresentado oficialmente. Para ver os novos reforços, presenças de luxo nas tribunas: o presidente santista em licença, Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro, o presidente da CBF, José Maria Marin, e o ex-presidente da República, Lula.

Pela segunda rodada, os dois clubes voltam a campo na quarta-feira, às 19h30 (de Brasília). Enquanto o Santos recebe o Botafogo de Ribeirão Preto na Vila Belmiro, o São Bernardo vai até Campinas encarar o Guarani, atual vice-campeão estadual, e que começou o ano perdendo para o Linense.

Disposto a ignorar a lotação máxima do estádio Primeiro de Maio e começar a luta pelo tetracampeonato paulista consecutivo em alta, o Santos já pressionava desde os primeiros minutos de bola rolando. Logo após o apito inicial, Neymar recebeu passe longo de Cícero e cruzou para André, que cabeceou no travessão e viu a bola cair dentro do gol de Wilson Júnior. Antes de reclamarem que a bola havia entrado, os jogadores do Peixe viram a marcação do árbitro: falta na subida do camisa 9 santista.

Neymar marcou dois gols contra o São Bernardo (Foto: Alex Silva/Estadão Conteudo)

O mais esforçado e voluntarioso jogador do Santos era Cícero, que jogou aberto como terceiro homem de meio-campo, em formação de losango. Bem pelos lados, o time visitante chegou outra vez dentro dos primeiros cinco minutos, quando Bruno Peres avançou sem marcação, pela direita, e cruzou no meio da área. Daniel Marques apareceu bem posicionado e fez o corte. No contra-ataque, Naldinho penetrou na área santista, mas Durval executou o desarme momentos antes da finalização.

Aos 20 minutos, o Santos provou que seu início de temporada não era para dever nada aos anos anteriores, e Neymar novamente brilhou. Depois de um desarme de Neto, que acionou Montillo em velocidade, Bruno Peres recebeu o passe e partiu pelo meio, com duas opções: André pela direita e Neymar pela esquerda. O capitão santista dominou e bateu firme, sem titubear, no canto de Wilson Júnior, para abrir o placar.

O problema é que o time da Vila Belmiro mal teve a chance de comemorar no Primeiro de Maio. Pela esquerda, Bady cortou sem dificuldades a marcação de Durval, desceu pelas costas do estreante Guilherme Santos e cruzou no meio da área. Por trás da mal posicionada zaga do Santos, Naldinho apareceu para concluir e anotar o gol de empate do Bernô.

O São Bernardo exercia forte marcação e praticamente não deixava o Santos trocar passes. Com André levando bronca de Muricy Ramalho e preso no meio dos zagueiros, o time da casa criou outra boa chance com Dudu. De fora da área, o volante que havia acabado de tomar cartão amarelo por falta em Neymar, viu o goleiro Rafael adiantado e bateu forte, acertando o travessão. No rebote, em posição de impedimento, o experiente Fernando Baiano não conseguiu aproveitar a chance.

Neymar insistia em avançar pelo lado esquerdo da área do São Bernardo, tentando fazer valer sua qualidade individual, e acabou provocando sua primeira expulsão de 2013. Após mais uma falta dura, Dudu levou o cartão vermelho aos 32 minutos do primeiro tempo e fez o time do ABC paulista se recuar inteiro até o fim da etapa. O técnico Luciano Dias também acabou fazendo sua primeira alteração ao tirar Fernando Baiano para a entrada do marcador Glaydson.

O Santos começou o segundo tempo abusando da ofensividade, mas sem poder de fogo nenhum. Uma das principais jogadas ocorreu logo aos sete minutos, quando Montillo recebeu passe preciso de Neymar, invadiu a área do Bernô, mas demorou demais para concluir e viu o goleiro Wilson Júnior cortar. Na sequência do lance, momentos de tensão com cartões amarelos para Durval, do Santos, Samuel, do Bernô, além de Neymar e Glaydson, que se desentenderam em um lance.

Aos 20 minutos, após a falta cometida por Samuel, Neymar chamou a responsabilidade e acertou o travessão em cobrança de falta. Com o time tocando demais a bola, mas criando e concluindo pouco, Muricy colocou os argentinos Miralles e Patito Rodríguez nas vagas de Cícero e André, que teve rendimento bem abaixo do esperado. Com o time mais avançado, o volante Renê Júnior começou a se destacar.

Depois de fazer uso de sua visão de jogo ao lançar Montillo, que dominou, mas não acertou o alvo, o ex-jogador da Ponte Preta fez outro lançamento, no meio da área do Bernô. A defesa do time do ABC paulista falhou feio e a bola sobrou para Miralles, que concluiu a gol e deu a vitória ao Santos. Ainda houve tempo para Neymar sofrer pênalti de Daniel Marques, aos 45 do segundo tempo, e bater, fechando o placar.