X
Esportes

Santos ignora pressão e inicia caminhada por tetra na Liberta

Após cinco anos, a equipe volta a disputar a competição sul-americana; trio é a principal novidade

Vice-campeões da Libertadores da América com o Peixe, em 2003, Renato e Ricardo Oliveira retornam ao time / Divulgação/Santos FC

Chegou a hora, torcedor santista! Após cinco anos de ausência, o Santos inicia a caminhada em busca do tetracampeonato da Libertadores da América, nesta quinta-feira, contra o Sporting Cristal, às 21h45 (de Brasília). O jogo será realizado em Lima, no estádio Nacional do Peru.

Para começar em grande estilo, o Peixe terá que “virar a chave”. Pressionado pelo torcedor e com apenas uma vitória nos últimos cinco jogos do Campeonato Paulista, a equipe alvinegra quer esquecer o mau momento no Estadual para focar em sua maior ambição nesta temporada.

“Todos querem o resultado positivo, mas dentro de campo nós damos a vida. Precisamos que o torcedor nos acompanhe. Estamos felizes por disputar a Libertadores depois de tanto tempo. Vamos jogar todas as partidas como se fosse final”, afirmou o atacante Copete, que participou da campanha do Atlético Nacional na conquista da Libertadores 2016.

Sem fazer mistério nos treinos ao longo da semana, o técnico Dorival Júnior, que também sofre com pressão nos bastidores da Vila Belmiro, confirmou importantes mudanças na equipe titular. Renato, Lucas Lima e Ricardo Oliveira atuarão juntos pela primeira vez em 2017.

O volante Renato, que não atua desde a goleada sobre o Linense, recuperou-se de uma lesão na panturrilha. O meia Lucas Lima, ausência desde a vitória sobre o RB Brasil, está livre de dores no joelho. Já Ricardo Oliveira, que foi ausência na derrota para o arquirrival Corinthians, volta ao time após corte profundo na região da orelha.

Outra mudança para a partida é o retorno de dois zagueiros de ofício ao time titular. O volante Yuri vinha sendo aproveitado como zagueiro para dar mais qualidade na saída de bola, mas foi sacado. Lucas Veríssimo e Cleber devem formar dupla de zaga; David Braz briga por fora pela vaga.

No banco de reservas, a equipe alvinegra também contará com uma grande novidade. Após cinco meses de “novela”, o atacante Vladimir Hernández foi regularizado junto à CBF e deve ser opção. Nos treinos de segunda e terça-feira, ele chegou a ser utilizado entre os titulares.

Por conta do regulamento da Conmebol, que permite apenas 20 jogadores relacionados, o Peixe não contará com alguns nomes que vinham sendo aproveitados no Paulistão, como o centroavante Rodrigão, o meia Rafael Longuine e o atacante Arthur Gomes. O meia Jean Mota, que foi muito utlizado no Brasileirão 2016, também não foi relacionado.

Peixe se apega a aproveitamento para voltar a brigar pelo torneio

Se levado em conta o retrospecto dos clubes brasileiros durante toda a história da Libertadores da América, o Peixe tem tudo para brigar pelo seu quarto título na competição sul-americana.

A equipe alvinegra é a que tem melhor aproveitamento entre os times do Brasil. Dono de três títulos (1962, 1963 e 2011), o time contabiliza 12 partipações, levando consigo um aproveitamento de 25% na relação título x participação no torneio.

Nas duas primeiras participações (62 e 63), o Santos chegou ao bicampeonato, com shows de Pelé, Pepe & Cia. Nos dois anos seguintes (64 e 65), o Peixe foi eliminado nas semifinais do torneio.

Após a edição de 1965, o Peixe ficou quase 20 anos sem participar da Libertadores. A equipe voltaria em 1984, mas com um fraco desempenho. Em seis jogos, foram cinco derrotas e apenas uma vitória, resultados que eliminaram o clube ainda na primeira fase.

No século XXI, porém, o Alvinegro Praiano acumulou resultados expressivos. Em  2003, ficou com o vice-campeonato. Em 2004, 2005 e 2008, caiu nas quartas de final. Em 2007, avançou até às semifinais da competição internacional.

O terceiro título chegaria em 2011, sob a batuta de Neymar, Ganso & Cia. Na final, o ex-camisa 11 alvinegro, que hoje brilha pelo Barcelona, foi destaque e comandou a vitória, por 2 a 0, sobre o Peñarol, no Pacaembu.

A equipe também realizaria uma boa campanha no ano seguinte. Ainda contando com o talento de Neymar, o Santos chegou até a semifinal da competição, mas acabou eliminado pelo arquirrival Corinthians, que ficou com o título naquela ocasião.

Jogador mais experiente do Peixe e vice-campeão, em 2003, o volante Renato acredita no bom rendimento para esta temporada.

“Em 2003 batemos na trave. É uma competição diferente e vamos entrar concentrados para reeditar outra final e buscar o tetracampeonato”, disse.

FICHA TÉCNICA
SPORTING CRISTAL X SANTOS

Local: Estádio Nacional do Peru, em Lima (Peru)
Data: 09 de março de 2017, quinta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: José Argote
Assistentes: Carlos Lopez e Luis Murillo

SPORTING CRISTAL: Viana; Revoredo, Cazulo, Abram, Céspedes; Carlos Lobaton, Aquino, Costa, Sandoval, Sanchez; Ifran.
Técnico: José Guillermo Del Solar

SANTOS: Vladimir; Victor Ferraz, Cleber, Lucas Veríssimo e Zeca; Renato, Thiago Maia e Lucas Lima; Vitor Bueno, Copete e Ricardo Oliveira.
Técnico: Dorival Júnior

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

EUA

Natureza em fúria: tornado de fogo surpreende na Califórnia; assista

Mais de 200 bombeiros trabalham no combate ao incêndio que ainda se encontra ativo

EM BUSCA DE RECOLOCAÇÃO

Veja cinco sites para criar um currículo profissional de forma gratuita

Algumas plataformas ajudam quem está em busca de emprego e precisa criar um currículo de destaque; saiba como usá-las

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software