Santos fecha com meia uruguaio, e anúncio só depende de exames

Se tudo ocorrer normalmente em relação aos exames médicos, o volante assinará contrato até o fim de 2020

Comentar
Compartilhar
17 JUL 2018Por Folhapress19h00
O clube paulista chegou a um acordo financeiro com o uruguaio no início da tarde desta terça-feiraO clube paulista chegou a um acordo financeiro com o uruguaio no início da tarde desta terça-feiraFoto: Associated Press

Após pouco mais de um mês de negociações, o volante Carlos Sánchez enfim fechou com o Santos. O clube paulista chegou a um acordo financeiro com o uruguaio no início da tarde desta terça-feira, após reunião entre o presidente José Carlos Peres e o estafe do atleta. Se tudo ocorrer normalmente em relação aos exames médicos, o volante assinará contrato até o fim de 2020.

Sánchez é esperado no Brasil ainda nesta semana para realizar exames e assinar o seu vínculo. Antes de fechar com o uruguaio, a diretoria santista já havia acertado a liberação do atleta junto ao Monterrey, do México.

O clube paulista desembolsará US$ 1 milhão (R$ 3,8 milhões) para contar com o jogador de imediato. Isso porque Sánchez tem contrato com os mexicanos até o fim de dezembro deste ano.

Depois de muitas propostas e contrapropostas, o Santos deve pagar a Sánchez US$ 1,2 milhão (R$ 4,6 milhão) por ano, US$ 100 mil por mês (R$ 383 mil). O uruguaio pedia US$ 1,6 milhão (R$ 6,2 milhões) de salário por temporada, US$ 133 mil por mês (R$ 516 mil), mas um valor de luvas oferecido destravou o negócio.

A ideia da diretoria santista é anunciar um "pacote de sul-americanos" até este final de semana. Além de Sánchez, o clube paulista negocia com o uruguaio Joaquin Ardaíz e o paraguaio Derlis González.

Durante o período de Copa do Mundo, o Santos fechou a contratação do costarriquenho Bryan Ruiz até o fim de 2020. Antes dele, o clube paulista só havia realizado três contratações nesta temporada: Gabigol, Eduardo Sasha e Dodô.