Santos empata com o Ituano e chega ao terceiro jogo sem vitórias

Após derrotas para o rival São Paulo e Ferroviária, o Peixe voltou a jogar mal e teve no goleiro Vladimir o principal destaque ao longo de todo o confronto

Comentar
Compartilhar
21 FEV 2017Por Diário do Litoral23h26
O Santos voltou a tropeçar no PaulistãoFoto: Luciano Claudino/Código 19

O Santos voltou a tropeçar no Paulistão. Após derrotas para o rival São Paulo e Ferroviária, na Vila Belmiro, o time alvinegro ficou apenas no empate, por 0 a 0, com o Ituano, na última terça-feira, em duelo realizado no estádio Novelli Junior, pela quinta rodada do torneio estadual.

Sem poder contar com o volante Renato e o meia Lucas Lima, lesionados, e o capitão Ricardo Oliveira, poupado, a equipe teve ampla posse de bola, mas voltou a sofrer na armação. Para se ter uma ideia, o goleiro Vladimir foi o melhor em campo, evitando grandes chances do time de Itu.

Com o resultado, a equipe do técnico Dorival Júnior subiu para segundo no Grupo D, com sete pontos. Os outros clubes do grupo, porém, jogam nesta quarta-feira. Líder, o Mirassol pode chegar aos 13. A Ponte Preta, com sete, pode ir a 10, enquanto o Audax pode subir para 7 pontos.

Na próxima partida, o Santos encara o Botafogo, de Ribeirão Preto, na Vila Belmiro. O jogo será realizado no próximo sábado (25), às 17h, em partida válida pela sexta rodada do Estadual. Já o Ituano tem pela frente o Audax-SP, no mesmo dia e horário, no estádio José Liberatti, em Osasco.

O jogo

Com 10 desfalques, o Santos perdeu mais um jogador por lesão logo no início da partida. Após dura dividida, o meia Léo Cittadini, que atuava no lugar de Lucas Lima, sentiu lesão no joelho e foi substituído por Thiago Ribeiro. Ao Peixe, porém, nenhuma mudança.

Assim como na derrota para a Ferroviária, o time santista teve amplo domínio na posse de bola, os zagueiros trocaram passes na linha do meio de campo, mas o time não teve criatividade para armar as jogadas. O centroavante Kayke, novidade no time titular, mal encostou na bola.

O Ituano, mesmo que discretamente, levou mais perigo. Apostando na velocidade dos seus laterais, conseguia ameaçar em contra-ataques. O atacante Morato também deu trabalho e fez uma boa jogada, aos 25 minutos, mas errou na conclusão das jogada.

Mais uma decepção

A segunda etapa seguiu com o mesmo panorama. Perdido, o Santos não conseguiu criar.

A única boa chance foi com Vitor Bueno, em chute à média distância. O goleiro Vladimir foi o melhor em campo, evitando os gols de Lucas Crispim e Morato.

Ao fim da partida, mais uma chuva de vaias. É o terceiro jogo do Peixe sem vitórias no torneio.