Santos é condenado a pagar DIS por venda de André; Dívida é de R$ 11,2 mi

Clube foi condenado, em primeira instância, a pagar com juros e correções valores não repassados em 2010. O Peixe, no entanto, promete recorrer

Comentar
Compartilhar
25 MAI 2016Por Diário do Litoral18h30
Santos foi condenado a pagar dívida com a ex-parceira DIS pela venda de André ao Dynamo de KievSantos foi condenado a pagar dívida com a ex-parceira DIS pela venda de André ao Dynamo de KievFoto: Divulgação/Santos FC

Após conquistar uma importante vitória sobre o fundo de investimentos Doyen Sports, que pedia R$ 74 milhões em novela envolvendo a contratação de Leandro Damião, o Santos sofreu um revés, nesta quarta-feira, na Justiça de São Paulo. O clube foi condenado, em 1ª instância, a pagar dívida (com juros e correções) a ex-parceira DIS pela venda do atacante André ao Dynamo de Kiev, da Ucrânia, em junho de 2010.

Na ocasião, o jogador foi negociado aos ucranianos por 8,1 milhões de euros (cerca de R$ 17,7 milhões, à época) e o Peixe não repassou 25% dos direitos que pertenciam aos empresários (cerca de R$ 4,4 milhões). Por conta disso, a DIS entrou na Justiça e, após longa batalha nos últimos anos, obteve parecer favorável.

Os empresários se valem de contrato assinado pelo clube, em 2008, sob o mandato do ex-presidente Marcelo Teixeira. Os documentos confirmam a compra dos direitos federativos de sete atletas da base do clube por 1,25 milhões de euros. Entre eles, o do então garoto André. Em 2010, no entanto, o então presidente Luis Alvaro Ribeiro não repassou

Em nota oficial divulgada à reportagem do Diário do Litoral, nesta quarta-feira, o clube alega já ter repassado, em agosto de 2010, R$ 1,8 milhões a DIS. A 19ª Vara de São Paulo acolheu os argumentos quanto ao valor já repassado, mas não isentou o clube quanto ao restante do pagamento, que hoje, após juros e correções monetrárias, seria de R$ 11,2 milhões. Os advogados do Peixe prometem recorrer quanto a decisão.

"Foi publicada hoje a decisão do juiz da 19ª. Vara de São Paulo acolhendo um dos argumentos do Santos FC para reduzir os valores cobrados pela DIS em aproximadamente 1,8 milhões de reais, valores de agosto de 2010. Entretanto, ainda assim, o Santos irá apresentar recurso para discutir a validade do contrato em que se funda a ação de cobrança", disse o Alvinegro, em nota.

Além da novela envolvendo André, a DIS também processa o Santos em cerca de R$ 4 milhões pela venda de Wesley, hoje no rival São Paulo, ao Werder Bremem (ALE), e na transferência do atacante Neymar ao Barcelona. O grupo tinha 20% dos direitos do Wesley e 40% dos direitos do ex-camisa 11.