SABESP AGOSTO DESK TOPO
SABESP AGOSTO MOB

Santos decreta luto oficial pela morte de Armando Gomes

Armando Gomes Vieira Filho foi desbravador do rádio e TV da região

Comentar
Compartilhar
26 JUL 2020Por Da Reportagem17h00
O jornalista esportivo Armando GomesFoto: REPRODUÇÃO/FACEBOOK

A Prefeitura de Santos decretou luto oficial de três dias pela morte do apresentador e radialista Armando Gomes, às 7h30 deste domingo (26). Ícone do jornalismo esportivo regional, Manduca, como era carinhosamente chamado, tinha 76 anos e lutava contra um câncer. Deixa a esposa Laura, os filhos Vinicius e Victor, e quatro netos. O velório será às 16h no Memorial Necrópole. Às 17h30, haverá um cortejo na Vila Belmiro, com retorno à s 18h para sepultamento no Memorial Necrópole Ecumênica. As cerimônias serão apenas para família, equipe e amigos.

“O Brasil perdeu uma de suas vozes mais combativas e apaixonadas da crônica esportiva nacional. Uma figura singular que testemunhou e contou, de maneira expressiva e irreverente, centenas de páginas da história do futebol e, principalmente, do Santos Futebol Clube (SFC). Armando Gomes deixa um legado de amor à nossa cidade, ao Peixe e ao futebol. Seu nome e sua personalidade, marcante e inexorável, serão sempre lembrados por todos os fãs do esporte", afirmou o prefeito Paulo Alexandre Barbosa, ao decretar o luto oficial no município. 

Armando Gomes Vieira Filho foi desbravador do rádio e TV da região.  Fez parte da Santa Cecília TV desde o nascimento da emissora, estando à frente do programa Esporte por Esporte, desde 1997, com grande audiência.  Apaixonado por Santos, onde nasceu, e pelo Santos Futebol Clube, iniciou sua carreira na década de 60. Foi repórter e narrador, transmitindo o jogo do milésimo gol de Pelé, em 1969, na vitória sobre o Vasco, no Maracanã.

Trabalhou na TV Gazeta, em São Paulo, na rádio Tribuna AM, e na TV Litoral, primeira emissora da Baixada Santista. Teve como companheiros de trabalho grandes nomes da crônica esportiva, sempre oferecendo oportunidades a jovens talentos. “Máquina do tempo, o inexorável da vida”, dizia Armando Gomes. "Deus existe”, despedia-se todos os dias, ao término de seu programa. Com certeza, sim, Manduca. E você continuará a existir em nossos corações. Santos agradece por sua dedicação e amor.