Santos corre atrás de atacante e diz estar tranquilo com a defesa

Na competição nacional, jogadores ganharam chance na equipe e mostraram bom desempenho. São os casos do goleiro Aranha, do zagueiro Gustavo Henrique e do volante Alison

Comentar
Compartilhar
13 DEZ 201321h35

A defesa não preocupa a diretoria do Santos para a busca por reforços para a próxima temporada. O setor não é a prioridade e, por isso, está dispensado de receber contratações renomadas, mas apenas atletas para a composição do elenco. A confiança se deve ao retrospecto recente da equipe, que teve a quarta melhor defesa do Campeonato Brasileiro.

Na competição nacional, jogadores ganharam chance na equipe e mostraram bom desempenho. São os casos do goleiro Aranha, que se tornou titular com a saída de Rafael, do zagueiro Gustavo Henrique e do volante Alison. "Estamos priorizando a procura por um homem de área. A falta disso nos impediu de ir mais longe e conseguir vaga na Libertadores. A defesa está boa e não preocupa", disse um integrante da cúpula santista.

Nem mesmo a provável debandada de jogadores do setor defensivo faz a diretoria mudar de planos sobre o foco da procura por reforços. Os volantes Marcos Assunção e Renê Junior estão de saída, fora o zagueiro Durval, que deve acertar o retorno para o Sport.

A defesa não preocupa a diretoria do Santos para a busca por reforços (Foto: Divulgação/Santos FC)

Mesmo com o foco definido, o clube admite a dificuldade financeira em contratar. O Santos vê a negociação com o meia Diego, do Wolfsburg, ficar cada vez mais difícil de ser concretizada. Fora a concorrência com outros times, os valores necessários para repatriar o jogador campeão brasileiro em 2002 são muito elevados para a equipe bancar, como admitiu o presidente Odílio Rodrigues.

"Nós tivemos algumas reuniões com o pai do Diego (que é o procurador do meia). Ficamos preocupados com os números. O que ele ganha na Alemanha é elevado para o futebol brasileiro", disse o dirigente, em entrevista à rádio Bandeirantes. "O Santos, evidentemente, tem interesse em atletas como o Diego. Mas a negociação é difícil, pelos valores envolvidos", completou

O jogador de 28 anos deixou o Santos rumo ao Porto em 2004 e, desde então, a cada janela de transferências tem o nome especulado no clube alvinegro. O meia também interessa ao Southampton, da Inglaterra, que leva vantagem nessa disputa por poder oferecer o salário de cerca de R$ 1 milhão que foi pedido pelo jogador para assinar com um novo clube.