X
Esportes

Santos chega ao Paulista com previsão de ainda reduzir elenco e aproveitar 'oportunidades'

A ideia dele e do técnico Fabio Carille, que desfalcará o time na estreia do Estadual por estar com Covid-19, é trabalhar com um grupo de, no máximo, 32 jogadores

João Paulo foi um dos destaques do Santos em 2021 / Ivan Storti/ Santos FC

O executivo de futebol do Santos, Edu Dracena, ainda prevê uma redução no elenco alvinegro, que estreia no Campeonato Paulista às 19h desta quarta-feira (26), em visita à Inter de Limeira, nas próximas semanas.

A ideia dele e do técnico Fabio Carille, que desfalcará o time na estreia do Estadual por estar com Covid-19, é trabalhar com um grupo de, no máximo, 32 jogadores. O Santos já tem mais atualmente e ainda contará com alguns que subirão da Copinha, em que foi vice-campeão.

"Para o treinador, quanto menos, melhor. Se tiver muito inchado, ele não dá atenção para todos, e isso dificulta o treinamento. A gente discute entre 30 e 32 jogadores. Temos mais que isso. E os que não forem inscritos no Campeonato Paulista serão emprestados", disse Edu à reportagem.

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

"Jogador tem que estar jogando, não importa onde. Sempre alguém estará vendo. Ganha minutagem, ritmo de jogo. Quem não for aproveitado no Campeonato Paulista será emprestado para jogar", emendou o executivo.

Para a estreia no Paulista, o clube alvinegro precisou fechar uma lista com até 26 atletas inscritos. À relação, pode se somar uma lista B com jogadores da base nascidos até 2001 e com ao menos 12 meses de registro no clube. O Santos discorda dessa parte do regulamento e espera mudanças para 2023.

"É ruim, ainda mais em uma pandemia, ter limite de inscritos. Eu acho que não deveria ter limite no Campeonato Paulista, deixaria à vontade. Entendo que a federação pode pensar que clubes desvalorizarão o campeonato colocando o sub-20, mas é um pensamento negativo. Os clubes não querem passar vergonha. Os grandes querem um bom Estadual.

Quando se ganha, alivia tudo, e o segundo semestre é mais tranquilo, sem tanta pressão", disse.

Atualmente, o Santos tem sete jogadores com futuro incerto. Os meias Ivonei, Augusto e Luizinho foram poucos utilizados em 2021 e seguem no clube, mas podem ser negociados.

Já os atacantes Allanzinho e Tailson foram reintegrados depois de empréstimos para Guarani e Náutico, respectivamente.

Esses dois últimos ainda não conquistaram vaga e tentam convencer Carille. Daniel Guedes, em compensação, voltou do Fortaleza e empolgou o treinador. O lateral-direito, inclusive, já foi testado como titular. O contrato apenas até junho pode atrapalhar a utilização do ala.

Por fim, entre os que têm futuro no clube incerto, o venezuelano Matías Lacava chegou ao Santos em 2021 após se destacar pelo Puerto Cabello, de seu país natal, mas ainda não se firmou. O meia-atacante também precisa cativar Carille.

Da Copa São Paulo de Futebol Júnior, dois estão praticamente garantidos no grupo principal: o lateral esquerdo Lucas Pires e o centroavante Rwan.

O goleiro Diógenes e o zagueiro Derick, que já treinavam entre os profissionais, vivem a expectativa de retornar para o elenco de Carille. O lateral direito Sandro, o meia Lucas Barbosa e o atacante Weslley Patati também fizeram boa Copinha e estão cotados.

O meio-campista Kevin Malthus se recupera de cirurgia no joelho e ainda precisará de mais dois ou três meses para ficar à disposição da comissão técnica. E o atacante Bruno Marques está sendo emprestado ao Arouca, de Portugal.

Para 2022, o Santos contratou três jogadores: o zagueiro Eduardo Bauermann, o meia Bruno Oliveira e o meia-atacante Ricardo Goulart. O time alvinegro não fechou o elenco, mas diminuiu o ímpeto no mercado da bola e agora procura sem pressa pelo que trata como oportunidades.

Com a manutenção do esquema com três zagueiros, o técnico Fabio Carille não faz mais tanta questão de laterais e um volante. Ele pode armar o time com alas e meio-campistas mais técnicos. No ataque, a renovação de Marcos Leonardo esfriou a busca por reforço.

O Santos pretende utilizar o que tem de melhor já nas primeiras rodadas do Paulista, competição que não vence desde 2016. Carille, por sua vez, conquistou três estaduais pelo Corinthians, em 2017, 2018 e 2019 -ele nunca perdeu um Paulistão.

"Disputei três como técnico e ganhei os três. É o mais difícil do Brasil, o interior tem muita força. É um campeonato muito gostoso, tenho 48 anos e sou da geração que o Campeonato Paulista era muito bom, forte, e todo mundo valorizava. Hoje deixam um pouco para trás, mas, no meu coração, até por tudo que vivi com meu pai, valorizo demais essa competição", disse o técnico do Santos à TV Record.

Fora do jogo com a Inter, o treinador verá o auxiliar Leandro Silva comandar uma equipe provavelmente formada por João Paulo; Emiliano Velázquez, Luiz Felipe e Eduardo Bauermann; Marcos Guilherme, Camacho, Zanocelo, Pirani e Lucas Braga; Ângelo e Marcos Leonardo.

Estádio: Major José Levy Sobrinho, em Limeira (SP)

Horário: 19h (de Brasília) desta quarta-feira (26)

Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araújo

VAR: José Claudio Rocha Filho

Transmissão: HBO Max

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Saúde

Secretário defende guia que considera todo aborto crime no Brasil

O aborto legal no Brasil está inscrito no Código Penal, que ampara a interrupção da gravidez em caso de estupro, risco de morte para a gestante e anencefalia do feto

Santos

Portuários aceitam nova proposta salarial oferecida pela SPA e suspendem greve

Com a proposta aprovada pelos trabalhadores, a greve, iniciada às 6 da manhã, chega ao fim

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software