Santos ‘apaga’ no meio dos tempos e sofre com gols dos 15 aos 30 minutos

O rendimento muito abaixo do esperado incomoda os santistas, esperançosos em uma boa campanha depois do título Paulista

Comentar
Compartilhar
27 MAI 201511h08

Dos nove pontos que poderia ter somado nas três primeiras rodadas do Campeonato Brasileiro, o Santos conseguiu apenas quatro. O rendimento muito abaixo do esperado incomoda os santistas, esperançosos em uma boa campanha depois do título Paulista. Nos três jogos, o Peixe sofreu sempre no mesmo momento: dos 15 aos 30 minutos tanto do primeiro, como do segundo tempo.

Foi assim que levou o gol na Ressacada, na estreia da competição, quando Marquinhos balançou as redes para o Avaí aos 18 minutos do segundo tempo. Robinho havia marcado aos 26 para o time da Baixada Santista. O ‘apagão’ no meio dos tempos se repetiu no duelo contra a Chapecoense, domingo passado: Apodi marcou um golaço para o Verdão do Oeste aos 20 minutos do primeiro tempo.

O único duelo disputado na Vila Belmiro até aqui no Campeonato Brasileiro parece ter sido também o único duelo no qual o Santos não ‘desligou’ na metade de algum dos tempos de jogo: Geuvânio fez uma pintura para o Peixe no finalzinho da etapa inicial, aos 44.

Foi Lucas Lima quem salvou o Santos de derrota contra o Sport, pela Copa do Brasil, na Ilha do Retiro (Foto: Ricardo Saibun/SFC)

O próximo adversário na competição é o Sport, equipe que não foge à regra no que diz respeito a cravar o resultado positivo contra os santistas na metade dos tempos. Pela Copa do Brasil, Renê balançou as redes para o Leão aos 28 minutos do segundo tempo, fechando o placar em 2 a 1 na Ilha do Retiro. Antes disso, Régis marcou aos três e Lucas Lima descontou aos 21 do primeiro tempo.

No que será o último jogo de Robinho antes de se apresentar à Seleção Brasileira para a disputa da Copa América, no Chile, o Santos recebe o time de Recife na Vila Belmiro, às 11h, no domingo, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro.