Rosberg domina e vence abertura do Mundial; Massa abandona no começo

Na madrugada deste domingo, o piloto da Mercedes assumiu a primeira colocação logo na largada e não a perdeu mais até receber a bandeira quadriculada

Comentar
Compartilhar
16 MAR 201410h41

O alemão Nico Rosberg dominou todo o Grande Prêmio da Austrália de Fórmula 1, prova que abriu o calendário da temporada de 2014 da categoria. Na madrugada deste domingo, o piloto da Mercedes assumiu a primeira colocação logo na largada e não a perdeu mais até receber a bandeira quadriculada.

Rosberg largou na terceira posição e antes mesmo da primeira curva já ocupava a primeira colocação, com ultrapassagens sobre Lewis Hamilton e Daniel Ricciardo. Com a Mercedes à frente das outras rivais, o piloto alemão não foi mais ameaçado e venceu a corrida na Austrália, que este ano chegou a sua 30ª edição. O primeiro GP no país, em 1985, foi vencido justamente por seu pai, Keke Rosberg.

A segunda posição em Melbourne ficou com o local Daniel Ricciardo, que fez seu fim de semana de estreia pela equipe Red Bull. O pódio ainda contou com o dinamarquês Kevin Magnussen, da McLaren, logo em seu primeiro Grande Prêmio de Fórmula 1 da carreira. Em quarto ficou Jenson Buttom seguido por Fernando Alonso e Valtteri Bottas.

Como era esperado, a corrida deste domingo foi marcada pelos problemas de confiabilidade dos carros por conta da grande mudança no regulamento técnico da Fórmula 1. Pole position, Lewis Hamilton deixou a prova ainda na quarta volta, pouco antes de Sebastian Vettel. No total, sete pilotos dos 22 do grid abandonaram.

Um deles foi o brasileiro Felipe Massa, da Williams. Mas o problema dele não foi mecânico. Ainda na primeira curva da corrida, ele foi atingido pelo japonês Kamui Kobayashi, da Caterham, e abandonou.

A segunda etapa do calendário será disputada em duas semanas, com o Grande Prêmio da Malásia em 30 de março.

O piloto alemão Nico Rosberg, da Mercedes, comemora a vitória (Foto: Associated Press)

A prova

O Mundial de 2014 da Fórmula 1 começou com alguns minutos de atraso. Quando todos os carros estavam posicionados no grid à espera da largada, a direção da prova decidiu fazer uma segunda volta de apresentação, já que a Marussia de Jules Bianchi morreu.

Na segunda tentativa, a largada ocorreu. E com emoções. Nico Rosberg foi bem e ganhou dois postos para assumir a primeira colocação da prova, deixando Daniel Ricciardo em segundo e Lewis Hamilton em terceiro. Já na primeira curva, Felipe Massa foi atingido pela Caterham de Kamui Kobayashi, que freou muito tarde, e abandonou.

Pole position, Lewis Hamilton sofreu com um problema de motor logo nas primeiras voltas e começou a perder posições rapidamente. No quarto giro, recolheu seu carro aos boxes e abandonou. Tetracampeão da categoria, Sebastian Vettel parou logo em seguida.

As primeiras voltas em Melbourne mostraram a boa forma do carro da Williams. Companheiro de Massa na equipe britânica, Valtteri Bottas largou em 15º e sete giros depois já ocupava a sexta colocação. Mas as chances do finlandês acabaram logo. Na décima volta, ele tocou o muro e perdeu uma das rodas.

O acidente de Bottas causou a entrada do safety car no 12º giro, o que motivou a maioria dos pilotos a entrarem nos boxes para a primeira troca de pneus. Após a relargada, Nico Rosberg continuou a andar na frente com muita tranquilidade, sem ser ameaçado pelos adversários.

Mesmo caindo na classificação por conta do pequeno acidente, Bottas foi um dos destaques da prova. O finlandês manteve ritmo forte e foi ganhando posições novamente até cruzar a linha de chegada na sexta posição.

Rosberg não teve o mesmo tipo de emoção. Sempre com vantagem confortável, manteve o ritmo forte até garantir a vitória da primeira corrida do ano e comprovar a superioridade do carro da Mercedes para o início do Mundial.

Confira o resultado do Grande Prêmio da Austrália de Fórmula 1:

1: Nico Rosberg (ALE/Mercedes/#6)
2: Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull/#3)
3: Kevin Magnussen (DIN/McLaren/#20)
4: Jenson Button (ING/McLaren/#22)
5: Fernando Alonso (ESP/Ferrari/#14)
6: Valtteri Bottas (FIN/Williams/#77)
7: Nico Hulkenberg (ALE/Force India/#27)
8: Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari/#7)
9: Jean-Éric Vergne (FRA/Toro Rosso/#25)
10: Daniil Kvyat (RUS/Toro Rosso/#26)
11: Sergio Pérez (MEX/Force India/#11)
12: Adrian Sutil (ALE/Sauber/#99)
13: Esteban Gutiérrez (MEX/Sauber/#21)
14: Max Chilton (ING/Marussia/#4)
15: Jules Bianchi (FRA/Marussia/#17)

Não completaram:
Romain Grosjean (FRA/Lotus/#8)
Pastor Maldonado (VEN/Lotus/#13)
Marcus Ericsson (SUE/Caterham/#9)
Sebastian Vettel (ALE/Red Bull/#1)
Lewis Hamilton (ING/Mercedes/#44)
Felipe Massa (BRA/Williams/#19)
Kamui Kobayashi (JAP/Caterham/#10)