Ronaldinho Gaúcho elogia Messi, mas diz: "Neymar será o melhor"

Melhor do mundo em 2004 e 2005, Ronaldinho não tem dúvidas de que Neymar será melhor que Messi nos próximos anos.

Comentar
Compartilhar
05 FEV 201311h34

Eleito melhor jogador do mundo pela Federação Internacional de Futebol Associado (Fifa) em 2004 e 2005, Ronaldinho Gaúcho sabe o caminho para chegar ao topo do esporte. Após acompanhar de perto o início da carreira de Lionel Messi no Barcelona e de Neymar na Seleção Brasileira, o atleta do Atlético-MG não tem dúvidas: o camisa 11 santista será melhor do que o argentino nos próximos anos.

Aos 25 anos, Messi foi eleito como principal jogador do planeta nos últimos quatro anos, superando jogadores como Cristiano Ronaldo, Xavi e Andrés Iniesta. Já Neymar, que completa 21 anos nesta terça-feira, tem como melhor resultado na premiação da FIfa a décima colocação obtida em 2011. No último ano, quando Messi se tornou o recordista no número de troféus, o atleta brasileiro ficou na 13ª posição.

“Messi, nos últimos três ou quatro anos, tem sido o melhor jogador do mundo. Alcançou um nível de consistência que eu acho que ninguém havia visto. Entretanto, Neymar é jovem, e eu não sei explicar o quão especial ele será. Nas próximas duas ou três temporadas, ele se tornará o melhor do planeta”, disse Ronaldinho em entrevista ao jornal inglês Daily Mail.

Neymar está completando 21 anos hoje, terça feira (5) (Foto: Ricardo Saibun/ Divulgação Santos FC)

Contratado pelo Barcelona junto ao Paris Saint-Germian em 2003, Ronaldinho acompanhou a ascensão de Lionel Messi ao time profissional do clube catalão em 2004. Após anos como principal referência da equipe espanhola, o jogador brasileiro entrou em declínio técnico e acabou negociado junto ao Milan, em 2008. Desde então, Lionel Messi, que utilizava a camisa 19, ficou com a camisa dez de Ronaldinho e se tornou protagonista no futebol mundial.

“O único arrependimento que tenho é não ter jogado mais temporadas ao lado de Messi. Ele é um bom amigo. Eu podia ver, mesmo quando ele ainda era jovem, que estava caminhando para ser o melhor. Foi emocionante ver que aquele garoto era capaz de fazer coisas que a maioria dos jogadores poderiam apenas sonhar”, encerrou.