X
Esportes

Róger Guedes diz não ao Fluminense e afasta Scarpa do Palmeiras

O clube carioca toparia perder o meio-campista em troca de um pacote de jogadores que deveria incluir ao menos Hyoran e o atacante

Palmeiras descarta envolver dinheiro na negociação para comprar os direitos econômicos do atleta / Divulgação/Fluminense FC

Róger Guedes não quis jogar no Fluminense em 2018. O atacante se recusou a ser emprestado e praticamente encerrou as negociações do Palmeiras para ter Gustavo Scarpa. O clube carioca toparia perder o meio-campista em troca de um pacote de jogadores que deveria incluir ao menos Hyoran e Róger Guedes. O lateral direito Lucas chegou a ser colocado na negociação, mas não despertou interesse na equipe das Laranjeiras.

Ao menos neste primeiro momento, o Palmeiras descarta envolver dinheiro na negociação para comprar os direitos econômicos do atleta. Isso praticamente impossibilita uma reviravolta. Agora, São Paulo e Corinthians ganham força para tentar a contratação do meio-campista.

Róger Guedes chegou a ser afastado este ano por pela falta de compromisso durante os treinos e pela indiferença com as broncas que tomava da comissão técnica. Antes, ele já tinha se envolvido em uma discussão com Felipe Melo e também foi vítima de trote dos companheiros por não querer pagar uma aposta.

A diretoria decidiu que o atacante de 21 anos ficaria disponível para negociação, fosse ela por empréstimo ou em definitivo. O jogador gostaria de atuar na Europa, mas o clube não recebeu propostas que atendiam o desejo dele.

No fim do de 2016, o Palmeiras havia optado por não exercer a prioridade de compra que tinha por contrato e ficou apenas com 25% dos direitos econômicos pelo custo de R$ 2,5 milhões.

Em contrapartida, em janeiro deste ano, ele teve seu contrato renovado com aumento de salário e manutenção do vínculo até 2021.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Mundo

Finlândia abandona neutralidade e anuncia candidatura à Otan

O Parlamento finlandês deve examinar na segunda-feira o projeto de adesão, mas analistas consideram que a grande maioria dos congressistas apoia a iniciativa

Brasil

Cresce o número de graduados trabalhando por conta própria

Um dos motivos é a relação desigual entre as vagas oferecidas e a formação das pessoas

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software