Ricardo Oliveira se realiza com homenagem e vibra por acerto salarial

Aos 35 anos, o atacante foi repatriado pelo Peixe no início do ano e renovou contrato até 2017

Comentar
Compartilhar
22 MAI 201514h36

Artilheiro do Santos na conquista do Campeonato Paulista de 2015, Ricardo Oliveira recebeu homenagem no museu do clube, nesta sexta-feira, e vibrou com o reconhecimento. Aos 35 anos, o atacante foi repatriado pelo Peixe no início do ano e renovou contrato até 2017 após boa atuação no Estadual, apesar dos problemas financeiros do clube – que parecem estar se resolvendo para a alegria dos atletas.

Eleito o craque do Paulistão, o camisa 9 admitiu que ser reconhecido no museu do Santos é uma realização pessoal. “Ser marcado e homenageado aqui faz parte dos meus melhores sonhos. Receber uma homenagem nesse museu é uma realização. Que eu possa continuar nessa forma para fazer esse ano melhor para todos nós”, disse Ricardo Oliveira à ESPN Brasil. “Isso é fruto do trabalho que estamos fazendo, todos os companheiros me ajudam para eu que tenha boa performance”, completou.

Querendo acumular mais troféus ao longo desta temporada, o atacante assumiu que a partir de agora, o elenco tem um incentivo a mais com o acerto da folha salarial dos jogadores, feito pela diretoria graças a uma parceria com o banco BMG. “Isso nos dá tranquilidade e mostra a competência e o empenho da diretoria, que conseguiu esses recursos para saldar as dívidas com os funcionários para que continuemos crescendo”, comentou à mesma emissora.

De contrato renovado e afim de títulos, Ricardo Oliveira é homenageado no museu do Peixe (Foto: Alan Morici/Frame)

Em tempo, Ricardo negou qualquer influência do atraso nos pagamentos no desempenho do elenco durante os primeiros meses do ano. “As pendências já existiam há algum tempo, mas é evidente que isso, apesar das dificuldades, não comprometeu nosso trabalho. Vem como uma recompensa, mas também como um direito, porque o trabalhador é digno do salário. Ficamos muito felizes e agradecidos pelo empenho de todos”, admitiu.

Acúmulo de funções

Após André Zanotta pedir demissão do cargo de gerente de futebol do Santos na última quinta-feira, ficou decidido que o diretor de futebol, Dagoberto Fernando e o supervisor de futebol, Sérgio Dimas, acumularão mais uma função e dividirão a responsabilidade.