Rejeitado por rivais, polivalente Rafael Longuine chega ao Santos

Antes de chegar ao Peie, o meia foi dispensado por Corinthians e São Paulo em testes nas categorias de base. Além disso, Fluminense e Inter também optaram por descartar o jogador

Comentar
Compartilhar
05 MAI 201516h52

A cinco dias da estreia no Campeonato Brasileiro e há apenas dois dias do título de Campeão Paulista, o Santos não para e já apresentou, nesta terça-feira, seu primeiro reforço de olho no segundo semestre da equipe. Rafael Longuine, revelação do Estadual pelo Audax, é a nova arma para o meio de campo do Peixe. 

“É um prazer vestir essa camisa, de um clube tão grande, reconhecido mundialmente. É um sonho que estou vivendo e realizando, estou muito feliz de estar aqui hoje”, comentou o atleta que completa 25 anos no fim deste mês. 

Apesar de seus oito gols, o Audax não conseguiu superar a primeira fase do Paulistão. Mesmo assim, Longuine, que antes desta temporada era conhecido apenas como Rafinha, garante que está bem para entrar em campo. 

"Sobre se estou pronto, ou não, joguei todos os jogos no Paulista, fiquei três semanas em casa só, aproveitando a família, descansando um pouco. Acredito que não vou ter dificuldade de entrar em forma", explicou o meia. 

Longuine garante que está bem para entrar em campo (Foto: Tiago Salazar/DL)

Antes de chegar ao Santos, Rafael Longuine foi dispensado por Corinthians e São Paulo em testes nas categorias de base. Além disso, Fluminense e Inter também optaram por descartar o meia. 

"Saí de casa muito cedo, com 11, 12 anos, enfim. Passei por muitas coisas, dificuldades, realmente tentei vários clubes grandes do futebol Paulista e brasileiro. A maioria não deu certo. Mas em nenhum momento eu desanimei, a minha família sempre me apoiou e me ajudou a correr atrás do meu sonho".  

Agora, vivendo seu melhor momento na carreira e com contrato de três anos com o alvinegro praiano, com direitos econômicos divididos em 50% para o clube e os outros 50% para o próprio atleta, Longuine destaca sua polivalência e não escolhe posição para jogar. 

"Sem dúvida nenhuma posso fazer mais de uma função, tanto um meia chegando mais, que é a minha característica principal. Sempre procuro ser muito dinâmico, me movimentar bastante procurar o jogo, ir para cima. Procuro sempre estar chegando próximo ao gol", afirmou, sem negar que a posição de Lucas Lima é a que mais se aproxima do seu estilo. “É a posição que gosto de jogar, um meia-atacante que está jogando mais, mas podemos estar jogando juntos sem problema nenhum, o que o Marcelo definir não tem problema algum”, finalizou.