Banner gripe

Reanimar Palmeiras vira novo desafio de Kleina

Jogo contra o Flamengo que pode decretar o retorno à Série B.

Comentar
Compartilhar
12 NOV 201220h37

A derrota por 3 a 2 para o Fluminense abalou ainda mais o elenco do Palmeiras. Com grande risco de rebaixamento, alguns jogadores caíram no choro nos vestiários do Prudentão. Por isso, o técnico Gilson Kleina sabe que trabalhar o lado emocional dos atletas será primordial nesta semana.

“O que vou passar para eles é que temos de lutar e levantar a cabeça, pois fizemos um grande jogo. Eles têm identidade com o clube e não podemos transferir o resultado para um ou outro. A responsabilidade é nossa”, afirmou.
 
Kleina teve que trabalhar para reanimar o elenco já no intervalo da partida contra o Fluminense, pois o adversário abriu o placar no último lance do primeiro tempo. Na etapa final do confronto de domingo, o Tricolor ampliou, mas o Palmeiras exibiu poder de reação para empatar.
 
No fim, Fred marcou o terceiro, garantiu o título antecipado ao time do Rio de Janeiro e transformou a situação alviverde em drama. Mesmo assim, o presidente Arnaldo Tirone não aponta o lado psicológico como determinante para a má fase. 
 
“A parte emocional do Palmeiras está boa, mas nosso time tinha uma responsabilidade maior de ganhar do que o Fluminense”, argumentou. Agora, restando três rodadas para o término da competição, o Verdão ocupa o 18º lugar, com 33 pontos.
 
Técnico terá a tarefa de animar o elenco para a partida com o Flamengo (Foto: Cesar Greco/Fotoarena)
 
A próxima rodada do Nacional será decisiva para o time, que será rebaixado em caso de derrota para o Flamengo, domingo, em Volta Redonda. No discurso para levantar o moral do elenco, Kleina elogiará as atuações nas rodadas passadas, mas sabe que é difícil prever a reação de todos os atletas.
 
“A parte mais difícil (de trabalhar) é a emocional, porque isso vai de cada cidadão. Cada jogador reage de uma forma. Enquanto uns sentem mais, outros buscam força e se recuperam. Temos de buscar energia em alguma situação, porque estamos trabalhando e dando a cara”, completou.
 
Depois do jogo com os cariocas, a delegação palmeirense chegou na Academia de Futebol às 2h15 da manhã desta segunda-feira e ganhou folga pelo resto do dia. O grupo alviverde volta aos trabalhos na tarde desta terça-feira, na Academia de Futebol, já de olho na partida contra o Rubro-negro carioca.

Colunas

Contraponto