Banner gripe

Protesto indevido pode render perda de até 10 mandos de campo ao Santos

Torcedores atiraram moedas em Ganso, enquanto o jogador concedia entrevista na saída do campo

Comentar
Compartilhar
16 NOV 201213h22

O Santos corre o risco de ser punido com a perda de até 10 mandos de jogos pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) em razão das moedas atiradas por alguns torcedores em Paulo Henrique Ganso, na derrota por 3 a 1 contra o Bahia, no dia 29 de agosto, na Vila Belmiro. No primeiro julgamento, o clube foi absolvido por unanimidade, mas a Procuradoria recorreu da decisão. O novo julgamento ainda não tem data marcada, mas deverá entrar na pauta da sessão da próxima quinta-feira (22).

Se for condenado, o Santos não poderá enfrentar o Palmeiras na Vila Belmiro, no dia 2 de dezembro, pela 38.ª e última rodada do Campeonato Brasileiro. Nesse caso, quem determina o novo local é a CBF, em estádio distante no mínimo 100 quilômetros de Santos. O clube está incurso no Artigo 213, Inciso III do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, com base em denúncia com prova de vídeo, e a pena máxima prevista é de multa de R$ 100 mil e perda de 10 mandos.

Torcedores santistas atiraram moedas em Ganso enquanto o jogador concedia entrevista na saída do campo. Na época, o meia negociava seu futuro (Foto: Ricardo Saibun)

Treino

Ainda sem Neymar e Arouca, que estiveram com a seleção brasileira nos Estados Unidos para o amistoso contra a Colômbia e só se reapresentam nesta sexta-feira (16), o técnico Muricy Ramalho deu um treino de dois toques em campo reduzido apenas para movimentar os jogadores, ontem, no CT Rei Pelé. O atacante argentino Miralles, com edema no músculo posterior da coxa esquerda, está vetado para o jogo contra o Figueirense, no sábado (17), na Vila Belmiro.
 
Muricy deve confirmar o time, após o treino de hoje, com a volta de Juan à lateral esquerda, substituindo Gerson Magrão, que cumprirá suspensão.

Colunas

Contraponto