Presidente do Santos confirma reunião para definir a contratação de Vargas

Odílio Rodrigues confirmou que o Napoli, time italiano detentor dos direitos do jogador de 24 anos, deve enviar as condições para a transferência ser finalizada

Comentar
Compartilhar
09 JAN 201419h54

O Comitê Gestor santista decide nesta sexta-feira (10) se fica com o atacante chileno Vargas ou não. Hoje (9), após a apresentação do atacante Leandro Damião, o presidente santista Odílio Rodrigues confirmou que o Napoli, time italiano detentor dos direitos do jogador de 24 anos, deve enviar as condições para a transferência ser finalizada.

“Eles entregam as condições que querem amanhã e amanhã mesmo nos reunimos e discutimos se queremos ou não”, sintetizou Odílio. “O Napoli vai colocar oficialmente o que quer. Negociamos as tratativas com o jogador, com o Napoli as condições de empréstimo, valor, tudo bem, devem colocar algumas condições, cláusula de saída, percentual se for antes, queremos ver se concordamos ou não”, completou o mandatário, que aproveitou para confirmar a contratação do zagueiro Bruno Uvini, também do Napoli. “O Unvini vem”.

Caso a negociação com o Napoli não avance, o Peixe já tem uma plano B, mas Odílio prefere manter segredo.

“Dentro do planejamento que fizemos, estamos tentando viabilizar a vinda do Vargas. Se não, tem outra possibilidade que preferimos não falar”.

Vargas, de 24 anos, jogou a última temporada pelo Grêmio (Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA)

Cícero e Montillo

Cícero e Montillo, apesar de serem dois dos principais jogadores da atual equipe santista, podem ser vendidos para fazer caixa. Nesta quinta-feira (9), Odílio Rodrigues não escondeu que os dois jogadores receberam propostas e, apesar de tê-las recusado até aqui, o presidente admite que pode vender qualquer jogador.

“Conversamos com o representante do Cícero e ele nos falou da proposta da China e que o Fluminense tem interesse, mas não trouxe nenhuma proposta do Fluminense. Trouxe uma da China, mas que não agradou o Santos”.

Quanto a Montillo, os chineses também são os principais interessados. “Tem proposta por ele, teve há mais de um mês, essa proposta foi melhorada duas vezes, mas nós não aceitamos”, explicou Odílio, antes de deixar claro que nenhum jogador é “inegociável”.

“Nenhum jogador é inegociável, claro que o clube tem que ver as suas finanças, compromissos. Negociação é uma fonte de receita do clube, não vendemos porque a proposta apresentada não interessou ao Santos. Qualquer jogador pode sair do Santos, o mercado é quem determina a oportunidade do negócio. Quanto vale? Vale o quanto o mercado dá”, finalizou.