Presidente do Santos cancela ida ao México e corre pra fechar 1º reforço pós-Copa

A delegação santista viaja nesta quarta-feira (4) sem nenhum reforço e com possíveis baixas como o zagueiro Lucas Veríssimo

Comentar
Compartilhar
03 JUL 2018Por Folhapress21h30
O Santos estuda alternativas no mercado e prioriza, principalmente, dois nomes para o meio de campoO Santos estuda alternativas no mercado e prioriza, principalmente, dois nomes para o meio de campoFoto: Divulgação/Santos FC

O presidente José Carlos Peres não viajará ao México para acompanhar os amistosos do Santos diante de Monterrey e Querétaro, nos próximos dias 7 e 10, respectivamente. Peres pediu pelo cancelamento de todos os compromissos para tentar, enfim, bater o martelo e fechar o primeiro reforço do clube para a segunda parte da temporada.

A delegação santista viaja nesta quarta-feira (4) sem nenhum reforço e com possíveis baixas como o zagueiro Lucas Veríssimo, que ficou de fora dos últimos treinamentos, o atacante Gabriel Barbosa, com dores no púbis, além do atacante Arthur Gomes e o volante Alison, com problemas no tornozelo.

O Santos ainda não divulgou oficialmente a lista dos jogadores que viajarão, mas a mesma deve contar com nomes como o do volante Fernando Medeiros e do atacante Diego Cardoso, destaques da equipe sub-23.

Peres e a diretoria santista correm contra o tempo para trazerem um nome de peso para Jair Ventura já para o primeiro jogo após o retorno das competições, o clássico contra o Palmeiras, no dia 19, às 20h (de Brasília), no Pacaembu, válido pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O dirigente foi muito criticado quando viajou para chefiar a delegação brasileira no período de preparação para a Copa do Mundo, em Londres. Na ocasião, decidiu antecipar o retorno ao Brasil.

O motivo de antecipar o retorno é que o mandatário recebeu diversos ataques nas redes sociais por ter viajado em um momento delicado de seu clube na temporada, que culminou com uma série de protestos. Recentemente, o dirigente se defendeu externando que encaminhou a venda do atacante Rodrygo para o Real Madrid, da Espanha, em uma cafeteria em Liverpool, justamente enquanto estava com a seleção.

O Santos estuda alternativas no mercado e prioriza, principalmente, dois nomes para o meio de campo, setor considerado a mais carente do elenco.

A principal espera é pelo volante uruguaio Carlos Sánchez, do Monterrey, que disputa a Copa do Mundo na Rússia. O jogador é considerado a prioridade da diretoria santista para o setor. O clube também deseja pela contratação de um típico camisa 10 e um centroavante, os alvos foram externados publicamente pelo novo diretor executivo, o ex-zagueiro Ricardo Gomes.

A diretoria santista abriu "outras conversas" por conta das dificuldades para concluir a contratação do uruguaio Carlos Sánchez. O nome de Claudio Yacob, volante argentino livre no mercado após ter contrato encerrado com o West Bromwich, da Inglaterra, último colocado e rebaixado no Campeonato Inglês, surgiu como opção.

O clube já negociou a contratação do volante Jailson, do Grêmio, mas não conseguiu um desfecho com os gaúchos pelo jogador. Além disso, recusou proposta de um investidor que tem interesse em repatriar o meia Paulo Henrique Ganso. Como contrapartida, o Santos precisaria ceder 5% dos direitos econômicos da maioria dos atletas das categorias de base.

A diretoria também analisa nomes oferecidos e outros alvos trabalhados sob sigilo, principalmente no mercado de fora do país.