Presidente do Cruzeiro pode ser afastado do cargo

Conselheiros e associados pedem votação para afastar Wagner Pires de Sá da direção do clube

Comentar
Compartilhar
10 DEZ 2019Por Folhapress16h47
Wagner Pires de Sá pode estar com os dias contados à frente do CruzeiroFoto: Reprodução / Youtube / Cruzeiro Esporte Clube

Um grupo de 161 conselheiros e associados do Cruzeiro protocolou um pedido de afastamento do presidente do clube, Wagner Pires de Sá. A intenção do grupo é que o presidente do Conselho Deliberativo e gestor de futebol, Zezé Perrella, convoque uma nova assembleia para discutir o assunto.

Após o rebaixamento do Cruzeiro, o presidente Pires de Sá passou a cogitar uma eventual renúncia ao cargo. O mandatário alega que pretende seguir na cadeira principal do clube, mas não esconde que ouvirá seus conselheiros.

O pedido de afastamento também se estende a Hermínio Lemos e Ronaldo Granata, hoje vice-presidentes do time celeste. Se isso ocorrer, um conselho gestor seria formado para tomar conta do clube, não havendo a necessidade de uma nova eleição.

A princípio, essa assembleia estava prevista para acontecer no mês de outubro, mas acabou não ocorrendo depois que Perrella cancelou a reunião. Na época, as saídas de Sérgio Nonato, diretor-geral, e Itair Machado, vice-presidente de futebol, ajudaram a amenizar os ânimos dos conselheiros.

Além disso, na ocasião, a ainda ameaça de rebaixamento também foi utilizada por Perrella como justificativa para evitar o encontro.