Preleção santista cobrou controle, equilíbrio e “missão” pelo título

Para reverter vantagem sobre o Palmeiras, o Peixe teve preleção inflamada antes de a bola rolar na Vila Belmiro

Comentar
Compartilhar
04 MAI 201515h28

Após início de ano cercado de desconfiança, o Santos superou as críticas para conquistar seu 21º título paulista no último domingo. Para reverter vantagem sobre o Palmeiras, o Peixe teve preleção inflamada antes de a bola rolar na Vila Belmiro.

“Vamos incomodar os caras o tempo inteiro, para ganhar esse jogo tem que competir. Jogar com raça, mas com inteligência”, pediu Robinho, que teve discurso endossado por Elano. “Controle, equilíbrio. É uma decisão”, lembrou o meio-campista.

O ápice da preleção, porém, foi na voz do técnico Marcelo Fernandes. “Nós temos uma missão aqui: fazer o que a gente sempre fez, com determinação e vontade. Nós vamos descer aquela p... daquela escada agora e só vamos voltar aqui com o caneco de campeão”, prometeu. “Só vamos voltar para cá com o caneco. E vamos concretizar nosso sonho, porque a gente sofreu para c... para chegar aqui.”

O discurso deu certo logo no primeiro tempo, quando o Peixe abriu 2 a 0 na finalíssima e passou a estar em vantagem. Marcelo Fernandes cumpriu o prognóstico e orientou a equipe durante o intervalo no próprio gramado. Após tomar um gol no segundo tempo, o Santos conquistou o Paulistão nos pênaltis.

Vestiário do Peixe teve fala de Robinho antes e depois da final estadual vencida no útlimo domingo (Foto: Divulgação/Santos FC)