Banner gripe

“Preciso ser titular”, afirma atacante Martinez

O argentino promete lutar para ser titular e continuar no Corinthians.

Comentar
Compartilhar
02 NOV 201215h28

Contratado no meio do ano junto ao Vélez Sarsfield, o argentino Martínez se adaptou rapidamente ao futebol brasileiro, agradou o técnico Tite, mas ainda não conseguiu uma vaga como titular no Corinthians.

A situação parece estar desagradando o atacante, que prometeu pedir para ser negociado caso continue na reserva na próxima temporada.

Tudo, segundo ele, para ter chances de atuar pela seleção de seu país na Copa do Mundo de 2014, que acontecerá no Brasil.

"Em outro momento, eu ficaria na reserva. Mas agora está muito perto da Copa do Mundo. Se eu não jogar no meu time, não vou para a seleção. Não posso ficar seis meses na reserva ou então estarei fora da Copa do Mundo. A diretoria e o treinador sabem. Eu estou pensando na seleção", declarou, ontem, em entrevista coletiva no CT do Parque Ecológico.
 
Martínez deixou claro que não se incomodaria com a situação se não fosse pela proximidade da Copa de 2014. "Quero jogar como todos os outros, mas tenho que pensar no que é melhor para mim. Não tenho problema de ficar na reserva, mas, se ficar no próximo ano, preciso ir embora. Jogar uma Copa do Mundo é a coisa mais importante para um jogador de futebol".
 
Martinez ainda não conseguiu uma vaga como titular do Corinthians (Foto: Mauro Horita/Agif)
 
A preferência do jogador, no entanto, é conquistar seu espaço e permanecer no clube paulista em 2013. Para isso, ele prometeu bastante empenho nos treinos e espera ter a chance de mostrar seu futebol já neste domingo, quando o Corinthians enfrenta o lanterna Atlético Goianiense, no estádio Boca do Jacaré, em Taguatinga (DF), pela 34.ª rodada do Campeonato Brasileiro.
 
"Para ser titular, temos que trabalhar a semana inteira da mesma maneira. Estou aqui para me esforçar, sempre dou o meu melhor e espero poder jogar no domingo", comentou Martínez. "Quero ficar aqui no Corinthians, ganhar títulos e, como consequência disso, ser convocado para jogar pela Argentina", completou o atacante.

Colunas

Contraponto