Por "paixão", Aldo Rebelo quer isentar clubes de impostos fiscais

Para Rebelo, a ideia é a de que as agremiações são uma espécie de instituição filantrópica, e por isto precisam ficar isentas de tributos

Comentar
Compartilhar
28 FEV 201319h24

De acordo com o Estado de S. Paulo desta quinta-feira, o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, quer isentar os clubes de futebol de impostos. Para Rebelo, a ideia é a de que as agremiações são uma espécie de instituição filantrópica, e por isto precisam ficar isentas de tributos.

Segundo a publicação, Rebelo já enviou à Advocacia Geral da União (AGU) o pedido de fim de cobrança do Imposto de Renda (IR), da Contribuição Social sobre Lucro Líquido (CSLL), do PIS e Cofins aos clubes. Nos documentos, o ministro cita a “paixão do brasileiro pelo futebol” como justificativa.

Rebelo teve esta ideia após receber cópias de autuações aplicadas pelo IR ao Corinthians e ao Coritiba, no final do ano passado. Em março de 2011, a Receita já tinha aberto uma apuração para possível sonegação fiscal do clube do Parque São Jorge entre os anos de 2006 e 2010.

Do outro lado, a Receita vê os clube de futebol como empresas “comuns”, uma vez que vendem jogadores, publicidade, direitos de imagem, ingressos etc., diferenciando-se das instituições filantrópicas, visão encarada como “agressão” por Aldo Rebelo.

Indo além, o jornal paulista revela que mais medidas beneficentes aos clubes devem ser criadas ainda neste ano: o “fair-play financeiro”, que não deixa as agremiações gastarem mais do que os seus rendimentos, e a troca de dívidas por ações sociais, como escolas de futebol para pessoas carentes.

Pela paixão do brasileiro ao futebol, o ministro Aldo Rebelo, quer isentar clubes de impostos fiscais (Foto: Divulgação)

Veja os dez clubes brasileiros mais endividados, de acordo com a BDO Brasil:

1 - Botafogo (R$ 564 milhões)
2 - Fluminense (R$ 405 milhões)
3 - Vasco (R$ 387 milhões)
4 - Atlético-MG (R$ 368 milhões)
5 - Flamengo (R$ 355 milhões)
6 - Palmeiras (R$ 245 milhões)
7 - Santos (R$ 208 milhões)
8 - Grêmio (R$ 199 milhões)
9 - Internacional (R$ 197 milhões)
10 - Corinthians (R$ 178 milhões)