Ponte Preta vence por 2 a 1 e derruba invencibilidade da Chapecoense

Em confronto pela sétima rodada, a Ponte Preta venceu a Chapecoense por 2 a 1 no Moisés Lucarelli, neste sábado

Comentar
Compartilhar
11 JUN 2016Por Folhapress19h30
Ponte Preta vence por 2 a 1 e derruba invencibilidade da ChapecoensePonte Preta vence por 2 a 1 e derruba invencibilidade da ChapecoenseFoto: Rodrigo Villalba/Photo Press/Folhapress

Caiu a última invicta do Campeonato Brasileiro. Em confronto pela sétima rodada, a Ponte Preta venceu a Chapecoense por 2 a 1 no Moisés Lucarelli, neste sábado. Em jogo amarrado, a Ponte foi ligeiramente melhor e chegou ao gols com Felipe Azevedo e William Pottker. Arthur Maia fez o gol alviverde.

A vitória recoloca a Ponte na metade de cima da classificação, com dez pontos, apesar da campanha irregular. O próximo adversário da Macaca é o Atlético-PR, nesta quarta-feira. Já a Chapecoense sofre seu primeiro revés, fica estacionada nos dez pontos e volta a campo contra o Grêmio, também na quarta.

Destaque

O lateral Reinaldo foi a principal arma ofensiva da Ponte pelos lados. Foi dele o cruzamento que resultou no primeiro gol, marcado por Felipe Azevedo nos acréscimos do primeiro tempo. Defensivamente Reinaldo fez o simples, sem comprometer.

Lucas Mineiro

O lateral reserva foi acionado ainda aos 19 minutos, pois Dener saiu lesionado. Quase nunca subindo ao ataque, Lucas Mineiro passou despercebido enquanto a Chapecoense teve a bola no pé, mas foi defensivo seu maior erro. No primeiro gol da Ponte, ele deixou Felipe Azevedo subir sozinho para cabecear.

Desempenho da Ponte

Cumprindo seu papel de mandante, a Macaca teve maior volume de jogo desde o início e marcou presença na área adversária abusando da bola aérea. Por muito tempo os cruzamentos não encontraram atacantes, até que Felipe Azevedo fez 1 a 0.

Na etapa final a Ponte preferiu esperar o tempo passar e só não foi punida com o empate porque William Pottker desempatou no minuto final.

Desempenho da Chapecoense

Levando mais sustos do que o comum, a Chapecoense não conseguiu encaixar seu jogo em Campinas. O meio-campo só conseguiu espaço no segundo tempo, quando a marcação da Ponte recuou para mais perto da área. De modo geral, a Chapecoense esteve mais perto de levar o segundo gol do que de empatar até que Arthur Maia acertou o pé de muito longe.
 

Roger é encaminhado a hospital

Com pouco mais de meia hora de jogo, Roger quase abriu o placar com um cabeceio perigoso. Mas ainda mais perigoso foi a cabeçada que levou de Cléber Santana, no alto, enquanto acertava a bola. Com um galo na cabeça, o centroavante caiu no gramado e saiu de maca. Ele foi encaminhado a um hospital durante o intervalo.

Roupa nova da Ponte

A Ponte Preta estreou um bonito uniforme, com a faixa diagonal na camisa um pouco mais larga e em degradê. O modelo é mais claro do que o uniforme tradicional, em que a faixa é preta de cima a baixo.

PONTE PRETA

João Carlos; Jeferson, Fábio Ferreira, Kadu e Reinaldo; João Vitor, Renê Júnior (Matheus Jesus), Thiago Galhardo (William Pottker) e Cristian; Felipe Azevedo e Roger (Wellington Paulista).
T.: Eduardo Baptista.

CHAPECOENSE
Danilo; Gimenez, Marcelo, Thiego e Dener (Lucas Mineiro); Josimar, Cléber Santana, Lucas Gomes (Tiaguinho), Hyoran (Arthur Maia) e Silvinho; Bruno Rangel.
T.: Guto Ferreira.

Local: Moisés Lucarelli, Campinas-SP

Árbitro: Rodrigo Baptista Raposo (DF)

Assistentes: Daniel Henrique Andrade (DF) e José Reinaldo Nascimento Junior (DF)

Cartões Amarelos: Cristian e Thiago Galhardo (P); Thiego, Marcelo, Lucas Mineiro e Gimenez (C)

Gols: Felipe Azevedo aos 47 minutos do primeiro tempo. Arthur Maia aos 34 minutos do segundo tempo.