Para Tite, faltou ao Corinthians entrosamento do futebol de várzea

Técnico apontou o desentrosamento como principal motivo pela fraca atuação do Corinthians em Ribeirão Preto.

Comentar
Compartilhar
07 FEV 201316h00

Tite apontou o desentrosamento como o principal motivo pela atuação fraca do Corinthians em Ribeirão Preto. Para o técnico, a ausência de Alessandro, Paulo André, Paulinho, Danilo e Guerrero ampliaram as dificuldades na tentativa de furar o retrancado Botafogo no empate por 0 a 0 no estádio Santa Cruz.

“Existem momentos do jogo em que você fica mais livre e consegue pensar a jogada. O cara que joga a peladinha do fim de semana sabe o que estou falando. Ele sabe também que, mesmo em um jogo mais rápido, você consegue fazer as jogadas se conhece bem os seus companheiros”, afirmou o treinador.

“Com a formação que jogou aqui, a gente ainda não tem a sintonia de jogar sem pensar. Eu tenho que ter essa compreensão. Em alguns momentos, faltou uma escolha melhor na troca de passes”, acrescentou o gaúcho, insatisfeito com o aproveitamento na troca de bolas.

Emerson briga pela bola e sofre com a forte marcação do Botafogo em Ribeirão ( Divulgação/ Agência Corinthians)

O organizador Douglas foi um dos piores nesse quesito, motivo pelo qual acabou sendo substituído. Renato Augusto entrou em seu lugar aos 13 minutos do segundo tempo e demorou a engrenar, mas fez algumas jogadas boas na parte final do confronto.

“O Pato, o Renato, o Gil e alguns outros jogadores que não vinham atuando – coloco nessa lista também o Felipe, que fez mais uma partida eficiente – sentem um pouco mais a dinâmica do jogo. O Renato levou uns 10 minutos para entrar no jogo, mas criou um bom lance com o Guilherme, o time cresceu”, comentou Tite.

Alguns dos jogadores que atuaram nesta quarta poderão ficar fora da partida de sábado, contra o São Caetano, no Pacaembu. O treinador aguarda informações do preparador físico Fábio Mahseredjian para definir a escalação do Timão na sétima rodada do Campeonato Paulista.