Para Felipão, sucesso de Neymar provoca mal-estar em seus críticos

Felipão o convocou o atacante para defender a Seleção Brasileira em meio a rasgados elogios

Comentar
Compartilhar
05 MAR 201321h33

O técnico Luiz Felipe Scolari é um ferrenho defensor de Neymar. Na mesma semana em que o astro do Santos passou a ser alvo de críticas mais ásperas, muito em função de sua queda de rendimento e das simulações de faltas, Felipão o convocou para defender a Seleção Brasileira em meio a rasgados elogios.

“Parece que um jogador bom, que faz e improvisa no Brasil, causa mal-estar em algumas pessoas”, chiou o treinador, confiante no potencial do atacante não só para os amistosos com Itália e Rússia, mas também para a Copa do Mundo de 2014. “O problema é que o Neymar já está extrapolando sua capacidade de tal forma que as pessoas não aceitam. Ele é um dos nossos craques, um dos melhores do mundo. Vamos aceitar.”

O treinador não se convence nem mesmo com as contestações sobre a postura de Neymar diante de alguns marcadores. No empate sem gols com o Corinthians, por exemplo, o santista recebeu cartão amarelo por simular um pênalti. Em entrevista ao apresentador Jô Soares, por outro lado, disse que “dá uma pipocada” contra zagueiros mais agressivos para evitar lesões.

“Como acontece com todos os atletas que sofrem dez faltas em um jogo, uma ou duas delas podem não ser faltas. Os técnicos que enfrentam o Neymar preferem dizer que ele cai para influenciar os árbitros. E essa não é a realidade. Ele cai porque é bom, dribla e leva a falta. Quem dribla mais, recebe mais faltas”, advogou Felipão.

Felipão protegeu Neymar das críticas e apostou na criatividade do astro para ter sucesso na Seleção (Foto: Divulgação/Vipcomm)

Para o técnico da Seleção, Neymar não será melhor ou pior caso se canse das críticas no Brasil e resolva se transferir para o futebol europeu. “Ele deve jogar onde se sente feliz. Não é por sair do Brasil que terá mais condições. No Santos, ele tem um técnico com uma capacidade fantástica”, afirmou, enaltecendo o colega Muricy Ramalho.

“Já disse uma vez e volta a repetir: o Neymar vai jogar na Seleção Brasileira e terá total liberdade para driblar e improvisar com a sua criatividade. É assim que vamos ganhar a maioria dos jogos”, confiou Luiz Felipe Scolari.