Banner gripe

Para Enderson, Geuvânio deve jogar na Europa em breve

Apesar de ainda não ter completado nem 23 anos de idade, o atacante já viveu muitos altos de baixos em sua curta carreira

Comentar
Compartilhar
14 FEV 201501h04

O início de temporada do Santos ainda é rodeado de incertezas. O time tem superado as expectativas, mas o futebol pouco convincente não tranquiliza seus torcedores para o restante da temporada. Mas um jogador tem sido unanimidade entre comissão técnica, torcedores e jornalistas: Geuvânio. O jovem atacante começou o ano como titular e não decepcionou. Marcou um golaço logo na estreia, produziu mais do que todos os outros atacantes do time até aqui, inclusive com uma bela atuação no clássico contra o São Paulo, na última quarta-feira. Por isso tudo, Enderson Moreira sabe que muita gente deve estar de olho no camisa 45 de sua equipe.

“Pode ter certeza de que é muito cobiçado. Todos os técnicos gostam do Geuvânio. Rápido, finaliza bem. Um dos grandes jogadores que temos. Brasileiro é acostumado a valorizar esse jogador. Em algum momento, vai chamar mais atenção”, se conformou o treinador.

Apesar de ainda não ter completado nem 23 anos de idade (completa só em abril), Geuvânio já viveu muitos altos de baixos em sua curta carreira. Ex-jogador do Jabaquara, o atacante chegou ao clube e teve uma ascensão meteórica. Subiu ao time profissional com Claudinei Oliveira e recebeu o prêmio de revelação do Campeonato Paulista de 2014. Porém, uma queda de rendimento o fez ficar de fora do time titular na grande final daquele Paulistão. Na sequência do ano, o atacante perdeu espaço no time e chegou a ficar até de fora do banco de reservas em muitas oportunidades.

Enderson vê Geuvânio como uma joia já cobiçada por outros clubes (Foto: Divulgação/Santos FC)

Apenas no fim do ano passado, Geuvânio voltou a ter oportunidades, já com Enderson Moreira, mas uma lesão voltou a atrapalhar o ritmo do jogador, que precisou parar para se tratar. Nesta temporada, o jovem foi envolvido na polêmica sobre a venda de porcentagens de jogadores da base. Uma parcela de 35% do passe atacante foi repassada sem a ciência do jogador. Porém, ele não se deixou abalar, se manteve focado e está colhendo os frutos com um bom começo de ano.

“Tem capacidade para isso, não só Geuvânio. Principalmente para aquilo que o mundo europeu busca, jogadores habilidosos, de velocidade. Acho que o Geuvânio fatalmente vai estar na lista de alguns scouts que percorrem o mundo atrás de jovens talentos”, admitiu Enderson Moreira.

Colunas

Contraponto