Palmeiras supera Capivariano e fatura 4ª vitória seguida na estreia de Arouca

Os gols vieram apenas nos minutos finais do segundo tempo, acabando com o sofrimento da torcida que marcou presença no estádio para ver a primeira partida de Arouca com a camisa alviverde

Comentar
Compartilhar
28 FEV 201521h04

Era a aguardada estreia de Arouca, mas quem brilhou neste sábado foi Robinho. O meia roubou a cena ao marcar os gols da vitória do Palmeiras sobre o Capivariano, por 2 a 0, no Allianz Parque, em rodada do Paulistão. Os gols vieram apenas nos minutos finais do segundo tempo, acabando com o sofrimento da torcida que marcou presença no estádio para ver a primeira partida de Arouca com a camisa alviverde.

Ao todo, a partida contou com 32.134 pagantes, no melhor público do estádio neste ano. A maioria queria ver a adiada estreia do volante, que foi titular. Arouca não brilhou, mas também não decepcionou. Participou da maior parte das jogadas da equipe e, ainda sem sua melhor forma física, acabou deixando o campo antes dos gols de Robinho, aos 35 e aos 43 minutos.

Foi a quarta vitória consecutiva do Palmeiras no Paulistão. Com 15 pontos, o time lidera com folga o Grupo C. O Capivariano estacionou nos seis pontos, na segunda colocação do Grupo D.

Na próxima rodada, o Palmeiras vai enfrentar o Bragantino, sábado que vem, novamente em casa. Antes disso, o time fará sua estreia na Copa do Brasil, quarta-feira, contra o Vitória da Conquista, na Bahia. Se vencer por uma diferença de dois ou mais gols, a equipe paulista elimina o jogo da volta, avançando direto à segunda fase.

O meia Robinho roubou a cena ao marcar os gols da vitória do Palmeiras sobre o Capivariano (Foto: Miguel Schincariol/Estadão Conteúdo)

O jogo 

Parecia decisão de campeonato, ao menos nos primeiros minutos de jogo. Aos 15 segundos, o Palmeiras já aparecia na área, pressionando a defesa do Capivariano. Allíone desperdiçou a chance. Três minutos depois e o time da casa carimbou a trave, com Cristaldo. No mesmo lance, Arouca quase marcou seu primeiro com a camisa do Palmeiras.

Em ritmo alucinado, o Palmeiras tomou conta da partida rapidamente. Preenchia os espaços e controlava o meio-campo. Mas o Capivariano resistiu, afastou o perigo e congestionou sua defesa. A partir dos 15 minutos, os anfitriões já tinham dificuldade em fazer a penetração na intermediária.

A explosão inicial acabou dando lugar ao jogo cadenciado. O Palmeiras trocava passes no meio, à espera do melhor momento para atacar. Mas as oportunidades não surgiam, apesar de uma ou outra investida de Lucas e Zé Roberto, atuando como alas, até a linha de fundo.

Recuado, o Capivariano atacava com menor poder de fogo sem, contudo, deixar de levar perigo. Foi assim aos 12, em finalização rasteira de Igor, aos 12. E, aos 39, em cabeçada de Hélio, após cobrança de escanteio de Kleiton Domingues.

O segundo tempo teve início semelhante ao do primeiro. O Palmeiras acelerou novamente e partiu para o ataque nos primeiros instantes. E, como aconteceu no começo da partida, carimbou a trave do Capivariano, aos 3 minutos, e com o mesmo Cristaldo. Ele bateu mascado dentro da área, Douglas defendeu e a bola acertou a trave antes de ir para fora.

Desta vez, o Palmeiras se esforçou para não deixar cair o ritmo de jogo. E apostou em rápidas enfiadas pelo meio. Aos 11, Robinho invadiu a área pela direita, mas parou na defesa de Douglas. Na sequência, Dudu corria em direção ao goleiro quando foi derrubado pouco antes da área. Arouca cobrou a falta com perigo, aos 16, mas mandou para fora.

Sem sucesso, o Palmeiras passou a insistir em cruzamentos com pouca objetividade na área. Foi preciso mais uma cobrança de falta para o time ameaçar a defesa do Capivariano. Mas desta vez Robinho acertou o pé, ao mandar no ângulo, em bela finalização de bola parada, aos 35.

Oito minutos depois, Dudu recebeu pela esquerda e virou o jogo para o mesmo Robinho. Ele encheu o pé e bateu rasteiro, de fora da área. Douglas não alcançou e o Palmeiras assegurou a vitória, levantando o bom público presente no Allianz Parque.