X
Esportes

Palmeiras e Atlético-MG empatam sem gols e seguem sem engrenar

Buscando se impor desde o começo, o Verdão alcançou 60% de posse de bola na primeira etapa, mas teve dificuldades na criação

Keno foi o melhor palmeirense na partida / Sergio Barzaghi/GazetaPress

Palmeiras e Atlético-MG fizeram um bom jogo na tarde deste domingo, pelo Campeonato Brasileiro, mas não conseguiram balançar as redes no Estádio Palestra Itália. Com o empate sem gols, os dois times seguem sem engrenar no torneio nacional.

Vindo de derrotas contra São Paulo e Internacional, Cuca modificou completamente o time do Palmeiras para o confronto. Sem Jean e Dudu, por problemas físicos, o treinador ainda sacou Zé Roberto e Felipe Melo, e deixou Borja no banco de reservas, escalando Thiago Santos, Egídio e Willian, respectivamente.

Buscando se impor desde o começo, o Verdão alcançou 60% de posse de bola na primeira etapa, mas teve dificuldades na criação. Com Willian improdutivo entre os zagueiros, e Róger Guedes errando muito pela direita, a melhor oportunidade dos mandantes veio em chute de Keno, que acertou o travessão. Bigode ainda perdeu um pênalti na reta final da primeira etapa.

Já o Galo, apesar da formação ofensiva com Cazares, Otero, Robinho e Fred, não teve nenhuma oportunidade na etapa inicial. O segundo tempo seguiu sem emoções para o ataque do Galo, tanto que Róger Machado logo optou pelas entradas de Rafael Moura e Valdivia, que fez sua estreia pelo clube alvinegro, enquanto Robinho e Fred deixaram o campo.

Já o Alviverde seguiu pressionando pelo gol na etapa final, mas não teve sucesso. Borja, que entrou no intervalo no lugar de Róger Guedes, Michel Bastos e Erik foram as opções de Cuca, mas o Palmeiras abusou do chuveirinho na área e não conseguiu furar o bloqueio atleticano.

Sem descanso, o Palmeiras volta a campo já na próxima quarta-feira, quando visita o Coritiba, às 19h30 (de Brasília), no Estádio Couto Pereira. No mesmo horário, o Atlético-MG recebe o Avaí no Estádio Independência.

O JOGO

Ao contrário dos dois últimos jogos, o Palmeiras começou a partida deste domingo demonstrando uma postura diferente e partindo para cima do Atlético-MG. Com a falha de Victor, a primeira oportunidade veio logo aos dois minutos. Egídio cruzou na área, o goleiro do Galo soltou a bola e ela quase sobrou para Willian, mas Fábio Santos afastou pela linha de fundo.

Com muito mais posse de bola, o Palmeiras tentava pressionar o Atlético-MG, que só se defendia, e teve uma chance claríssima de gol aos 14 minutos. Thiago Santos dominou na entrada da área e levantou na segunda trave. Willian ajeitou para Keno e o camisa 27 bateu de primeira com a canhota, mandando a bola no travessão de Victor, que só observou.

Apesar da boa partida tecnicamente, a emoção só voltou ao confronto aos 25 minutos. Guerra cobrou escanteio com perigo pela esquerda, a bola saiu com veneno e Fabio Santos cortou o lance antes da finalização de Mina, que iria só empurrar para o gol.

O Galo praticamente assistia o Verdão com bola e não conseguia criar nas tentativas de contra-ataques. A única chance do Galo na primeira etapa surgiu por conta de um erro do Verdão. Com 28 jogados, Fred recebeu pela esquerda e rasteiro na área. Egídio, sem saber que estava sozinho, cortou com um carrinho e quase mandou contra as próprias redes.

No final da primeira etapa, o Alviverde ainda desperdiçou uma penalidade, que o deixaria em vantagem para o intervalo. Egídio cobrou escanteio na área e Fred empurrou Edu Dracena em infração clara. Por reclamação, Victor e Robinho ainda receberam o cartão amarelos antes de o goleiro atleticano defender o chute de Willian e manter o empate sem gols.

Melhor em campo o primeiro tempo, Keno seguiu sendo o palmeirense mais lúcido na segunda etapa. Com cinco minutos, o camisa 27 aproveitou a presença de área de Borja, que entrou na vaga de Róger Guedes no intervalo, e construiu bela jogada pela esquerda, limpando o marcador e tocando para trás. O colombiano bateu de primeira, mas Fábio Santos tirou a bola já quase em cima da linha.

O Palmeiras seguiu tentando pressionar pelo gol, mas encontrava muita dificuldade para furar o bloqueio visitante. Michel Bastos, que entrou no lugar do exausto Keno, não produziu e errou a maioria dos passes e finalizações que fez. Já Erik, opção na vaga de Willian, mostrou qualidade quando teve a bola, mas pouco participou do jogo.

Com 29 jogados do segundo tempo, o Galo finalmente deu sua primeira finalização de perigo. Maicosuel abriu na direita para Cazares, Egídio errou o bote e ela ficou para colombiano chutar. Com a bola pingando, o meia emendou uma bomba de longe, mas Fernando Prass fez linda defesa.

Na reta final, já com 41 minutos, Fernando Prass salvou o Palmeiras. Maicosuel fez linda jogada pela esquerda, invadiu a área e ficou de frente com o palmeirense, que pegou o chute no reflexo, mandando para escanteio.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Mundo

Ao menos 51 pessoas são encontradas mortas em caminhão abandonado

Há suspeita de que as vítimas sejam imigrantes que entraram no país de maneira irregular

Mundo

Turquia acerta apoio à entrada da Suécia e da Finlândia na Otan

A resistência turca era a principal deste que é um dos grandes efeitos colaterais geopolíticos da invasão russa da Ucrânia

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software