Oscar afirma que joga para a equipe para se defender de crítica

“Tento ajudar o time ao máximo, atacando também, mas a minha marcação está sendo importante para o grupo. Busquei um pouco mais o jogo contra a Colômbia, que criou bastante", afirmou

Comentar
Compartilhar
06 JUL 201413h18

O meia Oscar abre um sorriso quando ouve um elogio sobre as suas virtudes defensivas na Copa  do Mundo e fecha imediatamente o rosto ao escutar que não tem sido tão útil no ataque. Segundo o jogador, o seu estilo de jogo foi adequado para contribuir com a Seleção Brasileira no torneio.

“Tento ajudar o time ao máximo, atacando também, mas a minha marcação está sendo importante para o grupo. Busquei um pouco mais o jogo contra a Colômbia, que criou bastante. Então, tive que fechar o meio. Estou fazendo a minha parte, independentemente de atacar muito ou não”, rebateu.

Oscar é um dos destaques da Copa do Mundo quando o assunto é desarmes. No setor ofensivo, tem aparecido pouco, com apenas um gol marcado, na estreia com vitória por 3 a 1 sobre a Croácia. “Tudo depende de como está o jogo. Com 0 a 0, tenho que buscar o gol. Se estamos vencendo, é importante ficar mais com a bola. Contra a Colômbia, sofremos pressão, mas jogamos muito bem”, insistiu.

Oscar tem deixado a desejar no setor ofensivo da Seleção Brasileira, porém é líder em desarmes (Foto: Vipcomm)

De qualquer forma, o meia fica lisonjeado quando alguém lembra dos seus desarmes. “Sou o primeiro ou o segundo entre os que mais roubaram bolas na Copa”, orgulhou-se. “Tento ajudar a equipe do melhor jeito possível, sempre liberando os atacantes para avançarem”, concluiu o jogador do inglês Chelsea, que estará ainda mais em evidência com a ausência do contundido Neymar. A semifinal contra a Alemanha será na terça-feira, no Mineirão.