Oprah Winfrey confirma que Lance Armstrong admitiu uso de doping

Apresentadora americana confirmou rumores de que Armstrong confessou, em entrevista, ter se dopado durante a sua carreira no ciclismo.

Comentar
Compartilhar
15 JAN 201316h22

Oprah Winfrey confirmou nesta terça-feira os rumores de que Lance Armstrong confessou ter se dopado durante a sua carreira no ciclismo, em entrevista gravada na última segunda-feira. A apresentadora declarou à rede de TV norte-americana CBS que não planejava comentar a confissão antes da entrevista ir ao ar, mas que não pode negar as informações que estão sendo divulgadas pela imprensa nos Estados Unidos.

"Entre o tempo em que deixei Austin (onde é a residência de Armstrong - local em que foi gravada a entrevista) e desembarquei em Chicago, vocês todos já confirmaram isto", afirmou Winfrey. "Então eu estou sentada aqui agora porque já foi confirmado", acrescentou a apresentadora, que não revelou outros detalhes sobre a confissão de Armstrong. A entrevista estava prevista para ser transmitida nesta quinta, mas será dividida em duas partes.

"Foi surpreendente para mim. Diria que para mim, minha equipe, todos que estávamos na sala, estávamos hipnotizados e fascinados por algumas das suas respostas", explicou Winfrey, que avaliou que Armstrong se preparou para fazer a confissão. "Penso que certamente se havia preparado para este momento", disse.

A confissão de Armstrong era esperada nos últimos dias nos Estados Unidos, mas marca uma mudança de postura do ciclista, que sempre negou ter utilizado substâncias proibidas e nunca testou positivo em exames antidoping.

A apresentadora declarou à rede de TV norte-americana CBS que não planejava comentar a confissão antes da entrevista ir ao ar, mas que não pode negar as informações que estão sendo divulgadas pela imprensa nos Estados Unidos. (Foto: Divulgação)

No ano passado, Armstrong foi banido do esporte e teve os seus sete títulos da Volta da França retirados após a Agência Antidoping dos Estados Unidos (USADA, na sigla em inglês) ter apresentado um extenso relatório em que mostrava que o ciclista utilizou substâncias proibidas. A agência, inclusive, classificou o esquema com o "programa de dopagem mais sofisticado, profissional e bem-sucedido já visto no esporte".

Armstrong anunciou posteriormente que não iria se defender das acusações, mesmo as refutando. Agora, porém, o ciclista decidiu mudar a sua postura e inclusive, segundo fontes não identificadas pela imprensa norte-americana, teria pedido desculpas aos membros da Livestrong, fundação de combate ao câncer que foi criada por ele.

Diante dos rumores, agora confirmados por Winfrey, a União Ciclística Internacional (UCI) emitiu um comunicado oficial nesta terça em que afirma que se Armstrong tivesse realmente se dopado, ele deverá depor ante a comissão independente que foi criada para a investigar as denúncias da USADA.