Opinião: Copete, o professor de espanhol caro do Santos