Ney Franco compara Pato a Ganso: “Ninguém fica pressionando”

Técnico tricolor se mostrou incomodado com as perguntas sobre o aproveitamento do Maestro no time, o que não acontece com o astro do Corinthians

Comentar
Compartilhar
19 FEV 201311h33

Grande contratação do São Paulo na temporada passada, Paulo Henrique Ganso ainda está longe de ser titular absoluto. Autor do gol da vitória no final de semana e confirmado para iniciar a partida contra o São Caetano, o meia tem a confiança e a paciência de Ney Franco, que reclamou do tratamento diferente entre seu jogador e o corintiano Alexandre Pato

O técnico são-paulino se mostrou incomodado com as constantes perguntas sobre o aproveitamento do Maestro no time principal, algo que não acontece com o astro do Timão para 2013. “Com o Pato não tem essa pressão. Ele fica no banco e ninguém fica pressionando”, reclamou em entrevista ao programa Bem, Amigos!.

Satisfeito com a recuperação médica e otimista com a parte física do armador, o treinador lembra que o meio campista ainda precisa ganhar ritmo de jogo para se firmar no Tricolor. Ney Franco aproveitou para destacar os dois gols marcados pelo camisa 8, contra Atlético Sorocaba e Ituano, quando apareceu na área para cabecear.

Para o técnico do São Paulo, a imprensa não cobra Ganso e Pato da mesma forma (Foto: Divulgação/ Agência Corinthians)

“No Santos ele já tinha uma cobrança para entrar mais na área. O Jadson tem feito isso muito bem. No ano passado ele terminou com o maior número de assistências e esse ano além de servir, tem feito os gols, porque quem joga nessa posição precisa entrar na área. O Ganso não vai jogar na costa dos laterais explorando contra-ataque, vai sair armando na linha e mostrou que sabe aparecer na área”, elogiou.

Assim como na estreia da temporada, quando bateu o Mirassol por 2 a 0 no Morumbi, o São Paulo encara o São Caetano nesta quarta-feira às 19h30 (de Brasília) com Jadson e Ganso no meio de campo. A partida é válida pela 2ª rodada do Campeonato Paulista e tinha sido adiada pelos compromissos são-paulinos na Libertadores.