Ney Franco adia adaptação e confirma Ganso como reserva de Jadson

Ao perceber a dificuldade em conciliar os dois atletas, o treinador desistiu de fazer a adaptação da dupla neste momento.

Comentar
Compartilhar
05 FEV 201323h01

O técnico Ney Franco estava disposto a utilizar partidas do Campeonato Paulista para encontrar uma forma de escalar Paulo Henrique Ganso e Jadson juntos entre os titulares do São Paulo. Porém, ao perceber a dificuldade em conciliar dois atletas com estilos semelhantes, o treinador desistiu de fazer a adaptação da dupla neste momento e confirmou o ex-santista como reserva imediato do camisa 10.

“Não tenho como fazer uma previsão de colocar o Ganso em três jogos seguidos. Estamos vivendo em função da Libertadores e a única coisa que está se desenhando no elenco é esta briga dele por posição com o Jadson, pela forma como nós jogamos. Esta foi nossa forma vitoriosa de jogar no ano passado”, ponderou.

O treinador teve sucesso na Sul-americana de 2012 com apenas um jogador de armação, Jadson, completando a linha de frente com dois atletas de velocidade e um centroavante. Já neste início de temporada, o comandante tentou encaixar a dupla de meias, sem sucesso.

Como está preocupado em ajustar o São Paulo para a fase de grupos da Libertadores, Ney Franco não vê tempo hábil para insistir em Ganso como titular. “Esta questão da reserva é muito clara. No primeiro confronto contra o Atlético-MG, se não acontecer nada de anormal, o Jadson entra jogando”, anunciou.

O técnico Ney Franco desistiu de tentar encaixar Paulo Henrique Ganso e Jadson juntos neste momento (Foto: VIPCOMM)

O São Paulo encara o Galo no dia 13, no estádio Independência. Antes disso, Ney Franco coloca os titulares contra a Ponte Preta, na noite desta quarta, com Ganso no banco, pelo Paulistão. Depois, no sábado, em um time apenas de reservas, o ex-santista terá chance diante do Guarani, já que o time principal será preservado para a Libertadores.

“A tendência é ele começar o jogo contra o Guarani e entrar no decorrer contra a Ponte”, explicou o técnico. Apesar de sua convicção em não escalar os dois armadores ao mesmo tempo neste momento, Ney Franco admite a hipótese de tentar novamente encaixar a dupla no futuro.

“Eles podem jogar juntos. Contra o Santos, acho que tivemos momentos interessantes no primeiro tempo. Se tiver sequência, pode dar certo, mas, em função do compromisso que temos na Libertadores, não vou mexer na estrutura que está dando certo”, concluiu.

Ao barrar Ganso, Ney Franco coloca o argentino Cañete entre os titulares no compromisso diante da Macaca. O jogador está agradando o treinador durante as atividades no CT da Barra Funda e nos jogos da temporada.