Muricy recomenda que Milton não assine contrato para evitar pressão

Pouco mais de um mês após ter deixado o cargo em comum acordo com a diretoria tricolor, em 6 de abril, o treinador ainda não pensa em retomar o trabalho

Comentar
Compartilhar
08 MAI 201514h39

Aproveitando para se divertir, é assim que Muricy Ramalho tem utilizado seu tempo após o afastamento súbito do futebol do São Paulo. Fora da rotina dos campos para cuidar da saúde, continua acompanhando os esportes pela televisão o suficiente para aconselhar o amigo Milton Cruz, responsável por substitui-lo após o abandono do cargo. Para Muricy, apesar dos bons resultados, Milton não deve assinar contrato como técnico.

“O Milton está preparado, mas é melhor deixar como está, sem assinar contrato, porque não sente tanta pressão. Ele está indo muito bem e tomara que vá mais longe, está sendo muito bom para o São Paulo”, comentou em entrevista à rádio Bradesco Esportes nesta sexta-feira.

Pouco mais de um mês após ter deixado o cargo em comum acordo com a diretoria tricolor, em 6 de abril, Muricy ainda não pensa em retomar o trabalho e prefere aproveitar a convivência da família. O treinador, que por vezes foi internado no hospital em razão das crises de diverticulite, foi submetido a uma operação para a retirada de uma pedra na vesícula na mesma semana que deixou o Tricolor.

“Prefiro ficar mais um tempo (parado), estou me recuperando. Estou fazendo coisas que não fazia: ser pai, ficar com a esposa, almoçar aos domingos com a família. Estou me estressando menos, vendo o futebol com outra cara. Vi a reprise da luta do Pacquiao, jogos de basquete, estou aproveitando para me divertir”, contou Muricy Ramalho.

Muricy recomenda que Milton não assine contrato para evitar a pressão (Foto: Divulgação/SPFC)