Molecada vai bem, mas Santos cede empate ao Santo André na estreia

Peixe apresentou uma nova geração de pratas da casa no estádio do Canindé

Comentar
Compartilhar
28 FEV 2021Por Estadão Conteúdo21h28
O técnico argentino Ariel Holan acompanhou tudo das arquibancadas do CanindéO técnico argentino Ariel Holan acompanhou tudo das arquibancadas do CanindéFoto: IVAN STORTI/SFC

Os jogadores profissionais do Santos estão curtindo um período de descanso após longa e desgastante temporada de 2020. Na largada no Campeonato Paulista, a equipe visitou o Santo André, no estádio do Canindé, em São Paulo, apresentando uma nova geração de pratas da casa, que se apresentaram bem no empate por 2 a 2. Das arquibancadas, o técnico argentino Ariel Holan acompanhou tudo e certamente ficou satisfeito com o futebol dos meninos.

Sandro, Kaiky, Kelvin Malthus, Allanzinho, Ângelo, Gabriel Pirani... Foram muitos nomes novos apresentados ao torcedor acostumado a ver Pará, Alison, Soteldo, Marinho e cia. comandando o time em campo.

Como o estádio Bruno José Daniel, em Santo André (SP), está impossibilitado de receber jogos do Paulistão desde o ano passado, o Santo André mandará as suas partidas no Canindé.

Cobrança de escanteio, a bola ficou pipocando na área e Vitinho acertou belo chute, no ângulo de Vladimir. O time do ABC nem teve tempo de festejar e Jean Mota já igualou o marcador, aproveitando cruzamento.

Aos sete minutos, Gegê recebeu livre na área e chutou a ótima oportunidade para o alto. A equipe surpresa de 2020 queria repetir a dose. Com dois times com metas ofensivas, o começo da partida prometia uma bela apresentação.

Chance de um lado, resposta do outro até o Santos chegar à virada. Após roubada de bola, Gabriel Pirani tabelou com Jean Mota e bateu colocado no canto de Fernando Henrique. Nas arquibancadas, Holan observava tudo com atenção, enquanto um auxiliar anotava o que via e ouvia do "chefe". Certamente encantados com a personalidade da molecada, que levou a vantagem ao vestiário.

No começo do segundo tempo, em um lance de oportunismo, o Santo André empatou com Ramon. O jogo seguiu aberto e as chances foram muitas. De ambos os lados. O placar de 2 a 2 poderia ser até um 4 a 4 pelo futebol ofensivo dos times.

Além dos meninos, certamente quem vai ganhar elogios do novo "professor" é Jean Mota, que apareceu nos dois gols, anotando uma vez e dando assistência na outra.

Em uma apresentação gostosa de se ver, as tantas paradas pelo VAR e a demora na avaliação dos lances foram o ponto negativo. Holan viu que pode contar com muitos meninos e que o goleiro Vladimir pode se firmar como o dono da posição. Ele salvou o time no último minuto, defendendo a finalização de Thiago Marques, garantindo um empate com justiça.

 

FICHA TÉCNICA

SANTO ANDRÉ 2 x 2 SANTOS

SANTO ANDRÉ - Fernando Henrique; Marcos Martins, Rodrigo, William Goiano e Giovanni Palmieri; Wesley Fraga (Léo Costa), Vitinho (Rone), Marino (Paulo Roberto) e Gegê (Rafael Vinícius); Minho e Ramon (Thiago Marques). Técnico: Paulo Roberto Lopes.

SANTOS - Vladimir; Sandro, Kaiky (Robson), Alex e Wagner Leonardo; Vinícius Balieiro, Kelvin Malthus (Tailson) e Jean Mota (Bruno Marques); Arthur Gomes (Allanzinho), Ângelo e Gabriel Pirani (Ivonei). Técnico: Marcelo Fernandes (interino).

GOLS - Vitinho, aos 2, Jean Mota, aos 4, e Gabriel Pirani, aos 24 minutos do primeiro tempo; Ramon, aos 5 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Rone e Léo Costa (Santo André); Kelvin Malthus e Sandro (Santos).

ÁRBITRO - Douglas Marques das Flores.

RENDA E PÚBLICO - Jogo com portões fechados.

LOCAL - Estádio do Canindé, em São Paulo (SP).