Modesto confirma sondagem por Dorival e Mancini, ex-técnicos do Santos

"Devemos conversar com os dois, e vamos ver na semana que vem se temos alguma novidade, esperamos que sim”, revelou o mandatário

Comentar
Compartilhar
09 MAR 201513h34

Ao que tudo indica, o comando do Santos ficará entre Dorival Júnior e Vágner Mancini, ex-treinadores do clube. Pelo menos, é o que explica o presidente Modesto Roma Júnior, que espera ter alguma novidade ainda nesta semana.

“As negociações com eles estão no pé da vontade. Nós ainda não conversamos com eles, estão na Espanha e devem chegar nessa semana. Devemos conversar com os dois, e vamos ver na semana que vem se temos alguma novidade, esperamos que sim”, revelou o mandatário alvinegro em conversa com o Sportv, também afirmando que não estabeleceu ordem de preferência pela dupla.

“Não temos ordem de preferência. Como em qualquer empresa, quando contratamos um executivo, e o treinador é um executivo do futebol, entrevistamos as pessoas. Então, vamos entrevistar os dois com calma. São dois grandes profissionais, sérios, responsáveis... Duas pessoas que já trabalharam no Santos e fizeram bons trabalhos aqui, e que podem voltar a trabalhar no clube. Vamos pesquisando, procurando o melhor para o Santos Futebol Clube”, declarou Modesto, aproveitando para brincar sobre o “perfil” dos observados.

Após brincar sobre o perfil do novo treinador, Modesto ressaltou importância de trabalho ofensivo (Foto: Divulgação/SFC)

“Tem um que tem um perfil narigudo, outro que não é tão narigudo...”, brincou, aos risos, para depois continuar. “O perfil profissional deles é que tenham o DNA do Santos, a alma do clube, o futebol ofensivo. Nós temos tudo isso como fundamental para o novo treinador. O projeto do Santos é mais importante do que o projeto do treinador. Nas conversas, aquele que se enquadrar melhor no projeto do clube, vai treinar o time”, explicou.

Vágner Mancini treinou o Santos em 2009, mas acabou demitido após a eliminação alvinegra na Copa do Brasil, diante do CSA, na qual a equipe perdeu o jogo de volta em plena Vila Belmiro. Já o seu concorrente, Dorival Júnior, comandou o time em 2010 e conquistou o Paulista e a Copa do Brasil no mesmo ano. Elogiado pelo trabalho ofensivo, deixou o clube após a polêmica com Neymar, quando o jogador o ofendeu após ser impedido de bater um pênalti.