X
Esportes

Massa diz que sétimo lugar no GP Brasil foi como uma vitória

Ao término da prova, Massa deu uma volta com a bandeira verde na mão e vibrando

Massa fará sua última corrida na F-1 no dia 26 de novembro, em Abu Dhabi (EAU). / Fotos Públicas

Em seu último GP Brasil, Felipe Massa acabou na sétima colocação e deixou o carro emocionado e feliz com o seu desempenho frente ao público brasileiro após largar na nona colocação.

"Foi uma corrida muito difícil, dei o meu máximo. O resultado final foi como uma vitória. Tive vitórias na carreira que o desempenho foi inferior", disse o brasileiro, que foi levado ao pódio como uma forma de homenagem.

Lá ele foi entrevistado por Rubens Barrichello e ovacionado pelo público que invadiu a pista.

"Consegui fazer uma largada incrível, que foi importantíssima para o resultado final, e depois a ultrapassagem sobre o Alonso depois do safety car [logo no começo da corrida]", completou.

Ao término da prova, Massa deu uma volta com a bandeira verde na mão e vibrando. Soltou alguns palavrões para comemorar. Pelo rádio, recebeu os cumprimento do filho Felipinho.

"Papai, estou muito orgulhoso de você. Amei a sua largada", disse.

Massa agradeceu ao público em seu discurso no pódio.

"Obrigado a todos vocês, de coração. Eu amo todos vocês. Vou sentir muita falta. Quero agradecer do fundo do coração. A emoção foi imensa. É um dia que nunca vou esquecer na minha vida", disse.

"Eu tenho muito orgulho de ser brasileiro e de chegar onde cheguei. Não tem como não sentir falta disso", completou.

"Eu tive muitas emoções aqui, a primeira vitória em 2006, a luta pelo campeonato em 2008, pódio em 2014. Hoje é emoção que valeu como uma vitória. Não tinha mais o que tirar do carro hoje. Mas não podemos esquecer da emoção que senti ano passado aqui, com todo o carinho da torcida", disse.

Massa fará sua última corrida na F-1 no dia 26 de novembro, em Abu Dhabi (EAU).

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

ELEIÇÕES 2022

Janones critica 'arrogância' de discurso da esquerda no Twitter

'Arrogância de setores da elite intelectual não lhes permite compreender que João Gomes forma mais opinião que Chico e Caetano', escreveu

Meio Ambiente

Desmatamento na Amazônia caminha para se tornar incontrolável, dizem especialistas

Com os níveis atuais de desmatamento registrados -com diversos meses com destruição amazônica acima dos 1.000 km²-, os compromissos climáticos internacionais do Brasil podem ficar em xeque, especialmente a redução da emissão de gases-estufa

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software