Mano Menezes testa Luciano e Renato Augusto na vaga de Jadson

De acordo com o clube, os portões do CT do Parque Ecológico ficaram fechados porque a comissão técnica estava exibindo aos atletas um vídeo sobre o rival do final de semana

Comentar
Compartilhar
08 MAI 201419h56

Iniciado às 15h30, o treino do Corinthians de quinta-feira só pôde ser observado a partir das 16h45. Na parte aberta à imprensa, o técnico Mano Menezes testou Luciano e Renato Augusto na vaga de Jadson, que não poderá enfrentar o São Paulo, no domingo, por questão contratual.

De acordo com o clube, os portões do CT do Parque Ecológico ficaram fechados porque a comissão técnica estava exibindo aos atletas um vídeo sobre o rival do final de semana. Quando a entrada foi liberada, o elenco estava dividido em dois campos, com cada grupo realizando exercícios técnicos diferentes.

Na sequência, Mano esboçou, em campo reduzido, um time titular que não tinha a dupla de zaga nem o goleiro. A ideia era trabalhar as jogadas de ataque e impedir que o adversário, completo, chegasse nos contra-ataques ao seu objetivo, colocar a bola entre cones nas duas pontas.

A equipe foi montada com Fagner e Fábio Santos nas laterais, sendo Ralf e Guilherme os responsáveis pela saída da bola pelo meio. Petros atuou mais pela esquerda, com Luciano na direita. À frente, partindo geralmente da esquerda, Romarinho se aproximava de Paolo Guerrero.

Luciano começou de titular antes de colocar o colete amarelo dos reservas (Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians)

Na parte final da atividade, Luciano pegou o colete de reserva de Renato Augusto, que adotou o posicionamento habitual de Jadson, armando o jogo a partir da esquerda. Assim, Romarinho passou a avançar mais pela direita na aproximação ao centroavante peruano do Corinthians.

Mano certamente manterá a indefinição do substituto de Jadson até o confronto de domingo. Danilo não treinou entre os titulares na quinta, mas pode tê-lo feito na atividade fechada realizada na tarde de quarta. O mesmo pode ser dito de Bruno Henrique, que daria uma força maior ao setor de meio-campo.