Manifestação pede libertação de corinthianos presos na Bolívia

Os 12 torcedores corintianos foram presos em razão da morte do boliviano atingido por um sinalizador durante o jogo contra San José pelaLibertadores

Comentar
Compartilhar
02 MAR 201319h19

Cerca de 300 torcedores do Corinthians participaram de protesto neste sábado (2) na capital paulista, pedindo a libertação dos 12 detidos na cidade de Oruro, na Bolívia. A concentração dos manifestantes foi em frente ao consulado boliviano, que fica na Avenida Paulista.

Os 12 torcedores corintianos foram presos em razão da morte do boliviano Kevin Douglas Beltrán Espada, de 14 anos, atingido por um sinalizador durante o jogo entre San José e Corinthians pela Copa Libertadores da América, no Estádio Jesús Bermudez.

Entre os manifestantes, estavam parentes dos presos, como Ivone Araújo Rodrigues, mulher do torcedor Marco Aurélio. Grávida de sete meses, Ivone teme que o marido perca o nascimento do bebê. “Eu sei que ele está muito desesperado, tem medo de o filho nascer e ele não ver”, disse.

Ivone disse estar também preocupada com a possibilidade de Marcos perder o emprego. “Estou tentando ser forte, lutar pela liberdade dele e de todos os inocentes que estão com ele. Espero que isso seja breve. Estou aguardando a justiça de Deus”.

Igor Henrique Nonato, irmão de outro torcedor preso, Hugo Nonato, disse manter contato constante com ele. “Hugo sempre pergunta pela família”, disse Igor, que está certo da inocência do irmão. “Está complicado. A gente sabe que não foi nenhum deles que soltou o artefato. E que são todos inocentes”.