Maldonado quer revanche contra Fedor Emelianenko

Luta realizada na Rússia teve decisão polêmica. Para o empresário Stefano Sartori, houve erro dos juízes

Comentar
Compartilhar
22 JUN 2016Por Da Reportagem17h15
Maldonado quer revanche contra a Fedor EmelianenkoMaldonado quer revanche contra a Fedor EmelianenkoFoto: Divulgação

“Só perdi o segundo round”, afirmou o peso pesado Fábio Maldonado, da Memorial Necrópole Ecumênica, ao reivindicar o direito de ter uma segunda luta contra o russo Fedor Emelianenko, o “Último Imperador”. Eles se enfrentaram na sexta-feira da semana passada (17), em São Peterburgo, no combate principal do Eurasia Fight Nights (EFN) 50, e a decisão gerou polêmica.

“Espero uma revanche, e Fedor pode até escolher o local, não precisando ser necessariamente no Brasil”, afirmou Maldonado: “Entendo que ganhei o combate, sim. O primeiro rounde, pelo menos, por 10 a 8. E o terceiro, embora mais equilibrado, também venci. Só perdi o segundo rounde”. Os juízes, contudo, deram a vitória ao russo por decisão majoritária: 29-28, 28-28, 29-28.

Transmitida ao vivo por canais de televisão fechada, o resultado da luta decepcionou não só Maldonado, que em todo o combate fez jus ao apelido de “Caipira de Aço”, como patrocinadores e sua legião de fãs, alguns dos quais foram a São Peterburgo para vê-lo contra a lenda do MMA.

Para o empresário Stefano Sartori, houve erro dos juízes. Ele sintetizou a luta como um massacre de Fedor no primeiro rounde, quando o russo caiu e o combate até poderia ter sido interrompido. No segundo, como reconhece o próprio Maldonado, Fedor se recuperou e trabalhou melhor seus golpes. Já no terceiro e último rounde, houve equilíbrio.

“Estávamos focados em vencer e sentimos que os juízes tiraram a vitória da gente”, disse Sartori, ao anunciar que está mantendo contato com a União Russa de MMA, possivelmente para ter reconhecido o direito de Maldonado ter uma revanche: “Os promotores não concordaram com o resultado e a maioria dos lutadores que estava lá também pensa que o resultado foi esquisito”.