Banner gripe

Luis Álvaro Ribeiro admite desejo por repatriar Robinho em 2013

Nomes como Diego Souza e Renato Augusto também estão na mira.

Comentar
Compartilhar
07 NOV 201215h04
Após sofrer com os problemas físicos de vários jogadores e as sucessivas convocações de Neymar para a seleção brasileira, o presidente do Santos, Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro, reconhece que o time ficou longe de um bom desempenho no Brasileirão.

O dirigente já trabalha na formação do elenco para 2013 considerando que os desfalques, cada vez mais frequentes, serão inevitáveis. Por isso, ele e o técnico Muricy Ramalho chegaram à conclusão de que o grupo para a próxima temporada terá de crescer.

"O retorno do Robinho é meu sonho. E eu costumo sonhar e dar certo", afirmou Luis Alvaro. "E a gente perdeu um meia fantástico, como o Ganso, e precisamos repor. Se não com o estilo dele, que é inimitável, mas com um jogador de talento que possa ajudar o Neymar a fazer a diferença lá na frente". 
 
O talentoso meia que virá para o lugar de Ganso é um mistério. "Quando falamos, corremos risco de duas coisas desfavoráveis. Primeiro, de se criar expectativa na torcida e, por razões não controláveis, não atendê-la. Segundo, quando se mostra o interesse antecipado, o outro lado sempre vai pedir valores altos. A gente prefere trabalhar de um jeito 'low profile'. Mas atenderemos as reivindicações do Muricy, já temos a lista de possíveis contratáveis e estamos em processo de negociação", explicou.
 
Apesar de ainda estar pagando antigas dívidas - mais de R$ 1 milhão por mês, pelos próximos dois anos, segundo o presidente -, o Santos tem poder de investimento, acredita o dirigente. O dinheiro que entrou em caixa com a negociação de Ganso ajuda nesse cenário, mas os R$ 23,8 milhões não serão, necessariamente, usados em reforços. 
 
Robinho tem ficado no banco de reservas do Milan (Foto: Antonio Calanni/Associated Press)
 
Diego Souza e Renato Augusto
 
Desta forma, os meias Diego Souza, do Al-Ittihad (Arábia Saudita), e Renato Augusto, do Bayer Leverkusen (Alemanha), são dois nomes que surgem como alternativas para o clube suprir a ausência de Paulo Henrique Ganso.
 
O primeiro reclama salários atrasados na equipe saudita e deseja retornar o mais rápido possível para o futebol brasileiro. Por outro lado, se quiserem tirar Renato Augusto do Bayer Leverkusen, os santistas serão obrigados a desembolsar uma compensação financeira para o clube alemão. Renato Augusto, de 24 anos, tem contrato até junho de 2014.
 
O retorno de Diego, que está no Wolfsburg da Alemanha, está praticamente descartado pelas dificuldades da transferência.

Colunas

Contraponto