Kaká deverá fazer reestreia pelo São Paulo no dia 19 de julho

O craque ainda está nos Estados Unidos, onde assinou contrato para atuar pelo Orlando City até 2017. Ele será emprestado ao clube paulista até o final deste ano

Comentar
Compartilhar
02 JUL 201418h53

Kaká deve reestrear pelo São Paulo em 19 de julho, em uma partida contra a Chapecoense, válida pela 11ª rodada do Brasileirão, no Morumbi - a retomada são-paulina no campeonato será três dias antes, diante do Bahia, em Salvador. O craque ainda está nos Estados Unidos, onde assinou contrato para atuar pelo Orlando City até 2017. Ele será emprestado ao clube paulista até o final deste ano, para se manter em atividade enquanto a nova temporada norte-americana não começa.

Ao contratar Kaká, a diretoria do São Paulo avalia que todos ganham com o negócio. O clube, segundo seus dirigentes, vem montando um time para "disputar o título" do Brasileirão. Para o atleta, que deverá usar a camisa 8 são-paulina, será a chance de se manter em forma até estrear pelo Orlando City no ano que vem. Já a equipe dos Estados Unidos ganha ao também garantir seu novo reforço em atividade plena em uma competição de alto nível no segundo semestre.

O presidente do São Paulo, Carlos Miguel Aidar, aposta no jogador em campo não apenas como um fator de marketing, mas também com bom retorno de resultados em campo. "Marketing não é só vender camisa", disse o dirigente, nesta quarta-feira, no Rio O projeto prevê Kaká no time paulista apenas por seis meses. Mas Aidar não esconde seu desejo de "estender um pouco o contrato" de empréstimo.

Kaká deve reestrear pelo São Paulo em 19 de julho (Foto: AFP)

Kaká volta ao São Paulo 11 anos depois de deixar o clube. Pelo Milan, foi um dos melhores jogadores do mundo em 2005 e 2006 e ganhou a Bola de Ouro de 2007. Ele seguiu em alto nível até 2009, quando foi eleito o melhor da Copa das Confederações. No Real Madrid, porém, sua carreira degringolou.

Na reserva do clube espanhol, ele fechou com o Milan há um ano, em busca de reencontrar o bom futebol e voltar à seleção brasileira para jogar a Copa do Mundo. Kaká, porém, encontrou em Milão um time em frangalhos, que ele não conseguiu carregar nas costas. Agora, parte para um novo mercado nos Estados Unidos, mas antes terá sua segunda passagem pelo Morumbi.