Joseph Blatter descarta mudar horários dos jogos da Copa de 2014

O dirigente havia dito que estava "muito preocupado" com o calor em algumas das sedes do Mundial, sendo que 24 dos 64 jogos estão agendados para serem iniciados às 13 horas

Comentar
Compartilhar
03 DEZ 201317h57

Depois de ter indicado, há duas semanas, que poderia mudar horários de alguns jogos da Copa do Mundo de 2014 para evitar expor os jogadores a temperaturas elevadas, o presidente da Fifa, Joseph Blatter, descartou nesta terça-feira, na Costa do Sauipe (BA), essa possibilidade, apesar de a competição contar com várias partidas marcadas para começar às 13 horas em cidades de clima tropical.

O dirigente havia dito que estava "muito preocupado" com o calor em algumas das sedes do Mundial, sendo que 24 dos 64 jogos da Copa estão agendados para serem iniciados às 13 horas. A preocupação com o clima, por sinal, ficou clara durante a disputa da Copa das Confederações, em junho passado, quando algumas seleções sofreram com o calor e a forte umidade no Nordeste.

Entre as cidades com clima normalmente quente, Fortaleza, Natal, Recife e Salvador irão receber um total de sete partidas que começarão às 13 horas em seus respectivos horários locais. "Não tomamos a decisão na Suíça, debaixo da neve, mas sim baseada em relatórios médicos. Temos noção das condições climáticas e, por isso, algumas partidas não serão disputadas às 13 horas em determinadas situações", justificou o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke.

Blatter lembrou que as Copas do México, em 1970 e 1986, também foram realizadas sob intenso calor. "Quando disputamos a Copa do México jogamos muitas partidas às 12 horas no México e havia o fator altitude. Hoje em dia, os jogadores estão acostumados a jogar em condições que nem sempre são as melhores. A Copa do Mundo também envolve o calendário, temos de encaixar três partidas por dia. A vida é assim, o futebol é assim. Nem todo mundo vai ficar satisfeito, mas não podemos agradar a todos", afirmou.

Joseph Blatter descartou a possibilidade de mudar horários dos jogos da Copa 2014 (Foto: Divulgação/FIFA)

O presidente da Fifa fez questão de enfatizar nesta terça que, há duas semanas, apenas admitiu que a entidade debateria a possibilidade de mudar os horários de algumas partidas da Copa, mas que isso não significava que estava acenando com prováveis alterações. "Há cerca de dez dias eu ouvi uma pergunta em Roma e disse que existia uma possibilidade de dar uma olhada no pontapé inicial, mas isso não foi feito, e por hora vamos continuar com os horários já definidos para as partidas", disse.

A agenda da Copa do Mundo foi definida há mais de um ano, depois que a CBF e o governo brasileiro travaram uma disputa acirrada para atender a governadores, prefeitos e interesses locais, sendo que 51 versões da programação de jogos do Mundial foram feitas até que a versão final fosse confirmada.

Na semana passada, o vice-presidente do Sindicato Mundial de Atletas (FIFPro), Rinaldo Martorelli, entregou um documento elaborado pela entidade no qual mostra a preocupação com os horários dos jogos da Copa. Na oportunidade, Martorelli avisou que se não tivesse as suas reivindicações atendidas entraria na Justiça contra a Fifa.