Jô comemora mais um gol em clássico, mas cobra “pés no chão”

A preocupação de Jô não é sem motivo. Antes visto como a quarta força do futebol paulista, o Corinthians se sagrou campeão estadual recentemente e já lidera o Campeonato Brasileiro

Comentar
Compartilhar
04 JUN 2017Por Gazeta Press15h30
Centroavante marcou um golaço sobre o Santos e manteve a sua fama de carrasco dos rivaisCentroavante marcou um golaço sobre o Santos e manteve a sua fama de carrasco dos rivaisFoto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press

O centroavante Jô pediu a palavra no vestiário do Corinthians em Itaquera após marcar mais um gol contra um rival, o segundo da vitória por 2 a 0 sobre o Santos, na noite deste sábado. “Vamos continuar com os pés no chão!”, cobrou o jogador, enchendo o técnico Fábio Carille de orgulho.

A preocupação de Jô não é sem motivo. Antes visto como a quarta força do futebol paulista, o Corinthians se sagrou campeão estadual recentemente e já lidera o Campeonato Brasileiro, com 10 pontos ganhos.

“Como sempre falo, vamos crescendo, mas com os pés no chão. Devemos continuar trabalhando, ter obediência tática”, advertiu Jô, quando ainda estava no gramado da casa corintiana. “Hoje, temos um time difícil de tomar gol. Podemos levar alguns sustos, mas sempre somos muito seguros. A equipe está de parabéns pelo que jogou”, acrescentou.

Jô se permitiu abrir um sorriso, contudo, quando foi lembrado sobre o seu bom retrospecto em clássicos. Ele marcou um gol em todos que disputou na temporada. “Seria bom que todo jogo fosse clássico, né? Estou sendo abençoado por Deus nesse ponto. Agradeço muito a Ele pelo meu momento”, comentou.

A religiosidade é apontada como um dos trunfos para Jô vingar em seu retorno ao Corinthians. Já bastante rodado, o prata da casa confessa que teve a sua carreira prejudicada por atos de indisciplina fora de campo.

“Com a cabeça assim, o Jô está nos ajudando muito”, enalteceu Fábio Carille. “Ele está vivendo uma fase maravilhosa. É claro que para o torcedor sempre é muito importante que o atacante faça gols, mas nunca vou deixar de ressaltar o quanto esse cara é positivo no nosso dia a dia, ajudando todos. Agradeço a Deus por trabalhar com ele”, completou o treinador corintiano.