Jadson perde seu primeiro pênalti pelo Corinthians e recebe apoio

Foi a primeira vez que o armador, principal contratação da temporada, mandou fora do gol um lance deste tipo atuando pelo Alvinegro

Comentar
Compartilhar
02 MAR 2017Por Gazeta Press13h30
Jogadores e Carille fizeram questão de exaltar importância do armadorFoto: Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

O meia Jadson fez sua reestreia pelo Corinthians na noite desta quarta-feira, contra o Brusque, na casa do adversário, pela segunda fase da Copa do Brasil, e esteve perto de ser o grande vilão da equipe. Até então 100% nas cobranças de pênalti com a camisa do clube, o camisa 77 desperdiçou logo a primeira cobrança da decisão e só se aliviou quando Romero selou o triunfo, já nas alternadas.

Foi a primeira vez que o armador, principal contratação da temporada, mandou fora do gol um lance deste tipo atuando pelo Alvinegro. Atleta do clube também entre 2014 e 2015, Jadson já havia batido oito pênaltis, todos no tempo normal das partidas, e não havia decepcionado. O último acerto foi diante do Coritiba, no dia 7 de novembro de 2015, no estádio de Itaquera, na vitória por 2 a 1 do Timão.

“Conseguimos reverter uma situação muito difícil, acabei errando o pênalti então tenho que agradecer muito meus companheiros pela competência que eles tiveram”, disse o jogador, aliviado pelo fato de não ter causado uma eliminação precoce na competição.

“É um jogador experiente, já passou por muita coisa na vida e daqui a pouco vai estar jogando mais tempo. Pegando mais ritmo de jogo volta um pouco essa confiança, sabemos que durante o ano ele será um dos batedores”, afirmou o técnico Fábio Carille, sem se preocupar com o emocional do meia. “Vai superar bem rápido”, avaliou o treinador.

O goleiro Cássio, que viu uma bola bater no travessão e a outra ir para fora, também saiu em defesa do companheiro ao ser questionado sobre o assunto. “Todos sabemos da qualidade do Jadson para bater, talvez tenha dado um pouco de azar ali na hora. Mas é um cara experiente que vai ajudar bastante a gente durante esse ano”, comentou o arqueiro, vendo mérito seu também nos erros adversários.

“Não peguei nem um, mas eu atrapalhei eles. Acho até que eles tentaram tirar um pouco mais de mim na hora, por eu ser um goleiro grande, tentaram bater mais forte. Aí acabaram errando. Nem sempre eu vou conseguir defender, mas a gente pode ajudar de outras formas”, concluiu o arqueiro.