Homenagens em Ímola marcam os 20 anos da morte de Ayrton Senna

Nesta quarta-feira foi rezada uma missa no autódromo de Ímola, em memória a Senna e ao piloto austríaco Roland Ratzenberger

Comentar
Compartilhar
30 ABR 201419h35

Uma série de homenagens está sendo prestada a Ayrton Senna, no 20.º aniversário de sua morte, ocorrida em um acidente no circuito de Ímola, na Itália, aos 34 anos de idade. Nesta quarta-feira foi rezada uma missa no autódromo de Ímola, em memória a Senna e ao piloto austríaco Roland Ratzenberger, que morreu na mesma pista um dia antes do tricampeão. A cerimônia, que seria realizada no pit lane, foi transferida para um salão do autódromo. Cerca de 300 pessoas lotaram o local.

A missa foi celebrada pelo capelão da Fórmula 1, Sergio Mantovani, que já exercia essa função em 1994. "O Senna sempre rezava antes das corridas. Não consigo acreditar que já faz 20 anos... Eu estava lá quando o acidente ocorreu e me lembro de conversar com ele antes da corrida. Parece que foi ontem".

Os fãs portavam bandeiras brasileiras, roupas com o rosto de Senna e com o "S" que virou sua marca registrada. O alemão Peter Szecheny pilotou sua moto desde Munique carregando um capacete com pintura igual à de Senna. "As pessoas sempre olham para mim quando paro nos semáforos e me cumprimentam pelo capacete. Elas ainda se lembram".

Nesta quinta será liberada, a quem comprou ingresso, a entrada de carros na pista do Autódromo Enzo e Dino Ferrari. Os fãs terão o direito de percorrer o traçado. Trata-se do primeiro evento do "Ayrton Senna Tribute - 1994-2014". À tarde, a área no entorno da fatídica curva Tamburello será oficialmente batizada como Praça Ayrton Senna. No local, já informalmente chamado assim, foi inaugurada em 1997 uma estátua em bronze do piloto esculpida pelo italiano Stefano Pierrotti.

Homenagens em Ímola marcam os 20 anos da morte de Ayrton Senna (Foto: Divulgação)

Na programação do evento foi incluído um debate sobre os rumos que a segurança da Fórmula 1 seguiu após os acidentes. Haverá uma mostra com carros de F1 pilotados por Senna, bem como capacetes, luvas, macacões e fotos de Keith Sutton. À noite haverá um jantar com renda revertida ao Instituto Ayrton Senna. Na Praça do Município de Ímola serão exibidos vídeos sobre o piloto. Os eventos vão se estender até domingo, quando se encerram com uma corrida ciclística.

No Brasil, não há nenhum evento programado no Cemitério do Morumby, onde está enterrado o corpo do tricampeão, mas certamente o seu túmulo receberá muitas visitas. "Senna Emotion", a exposição itinerante sobre a vida do piloto, já percorreu alguns shopping centers desde janeiro e agora está na cidade de Ribeirão Preto (SP).

A companhia aérea Azul pintou a cabine de um de seus aviões da mesma forma que o capacete do piloto. A aeronave tem também o selo "Senna Sempre" nas turbinas, com o rosto do tricampeão. A pintura marca o início de uma parceria com o Instituto Ayrton Senna. A companhia aérea doou para a entidade um milhão de pontos de um programa de milhagem, que será convertido em passagens pelo instituto.

Está sendo lançada também uma revista em quadrinhos sobre a vida de Senna. Os autores são o jornalista francês Lionel Froissart e os desenhistas belgas Christian Papazoglakis e Robert Paquet. No Brasil, foi lançada pela Editora Nemo em parceria com o Instituto Ayrton Senna. Tem 48 páginas e custa R$ 29,90.